Mais duas distribuidoras de cachaça clandestina são fechadas em Minas Gerais

Mais duas distribuidoras de cachaça clandestina são fechadas em Minas Gerais

Ao todo, foram apreendidos 90 mil litros do produto em Contagem e Belo Horizonte

Em desdobramento da operação que fechou uma fábrica clandestina produtora e envasilhadora de cachaça e demais bebidas alcoólicas em Sabará, no começo do mês de maio, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em conjunto com Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), realizou novas ações que resultaram no fechamento de mais duas distribuidoras de cachaça clandestina, uma em Contagem e outra em Belo Horizonte.

As empresas, sem registro junto ao Mapa, compravam, manipulavam e vendiam bebidas alcoólicas, sendo a cachaça e aguardente de cana os produtos predominantemente manipulados no local. Ao todo, foram apreendidos 90 mil litros de cachaça nos dois estabelecimentos clandestinos.

As amostras coletadas de todos os produtos apreendidos passarão por análises no Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA) para verificação da conformidade com o padrão de identidade e qualidade dos produtos, além de buscar identificar possíveis substâncias nocivas à saúde dos consumidores.

O Mapa alerta aos consumidores que todas as bebidas devem ter registro do Ministério, indicando que é um produto fiscalizado e com garantias pelos órgãos de controle.

As investigações sobre o caso continuam e novos desdobramentos poderão ocorrer em uma terceira fase.

Noticias Relacionadas