Janaina Riva propõe Política Estadual de Desenvolvimento da Gastronomia

Projeto visa fomentar o setor gastronômico e os profissionais do estado

Janaina Riva propõe Política Estadual de Desenvolvimento da Gastronomia
JARDEL DA SILVA / ASSESSORIA

A presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputada Janaina Riva (MDB), apresentou um projeto de lei que institui a Política de Desenvolvimento da Gastronomia (PDG), em sessão nesta quarta-feira (29).

Objetivo é nortear a elaboração e a implementação do Plano Estadual de Desenvolvimento da Gastronomia (PEDG). Na primeira quinzena de maio, a parlamentar, em parceria com o deputado Wilson Santos (PSDB), homenageou chefes de cozinha, donos de restaurantes e representantes da classe gastronômica de Mato Grosso, com moções de aplausos.

Agora, com esse projeto, defende a criação da PDG para orientar as ações de governo voltadas ao fortalecimento da gastronomia mato-grossense.

Para isso, a proposta deverá ser desenvolvida por meio de articulação com as diretrizes de políticas públicas; sociedade civil, órgãos e conselhos dos segmentos que compõem a cadeia produtiva gastronômica, englobando, assim, a produção de insumos, abastecimento, armazenamento, comércio, indústria e serviços.

Dentre os princípios, no projeto, a deputada destaca a sustentabilidade socioeconômica e ambiental para a garantia da segurança alimentar, com o estabelecimento de preços justos, padrões sociais e ambientais equilibrados; articulação entre o poder público e a iniciativa privada, com vistas a dotar a produção gastronômica de competitividade nos mercados interno e externo; valorização do território como garantia da autenticidade e singularidade da gastronomia local; preservação das tradições gastronômicas e reforço da identidade local e do senso de comunidade.

Dessa forma, a política de desenvolvimento divulgará Mato Grosso como destino gastronômico de reconhecimento nacional e internacional. Visa também revitalizar e diversificar o turismo fomentando a economia; criar oportunidades produtivas para o setor primário; proteger a qualidade e a autenticidade da gastronomia local; posicionar a gastronomia como indústria criativa, dentre outros benefícios.

Conforme a proposta, a cozinha mato-grossense construiu uma identidade única através da união das culturas indígena, africana e portuguesa, utilizando produtos e métodos de cocção regionais, bem como das culturas dos estados brasileiros daqueles que vieram a chamar Mato Grosso de lar.

“Hoje temos em Mato Grosso uma gastronomia de vanguarda, que continua ligada à história e tradição de nossa gente. E a gastronomia se constitui em diferencial turístico que deve ser explorado de forma efetiva pelo governo do estado. Projetos e ações de fomento e internacionalização da nossa culinária irão movimentar a cadeia gastronômica, o que sem dúvida motivará diversos setores e irá fomentar novas iniciativas”, declarou a deputada, ao garantir que o momento é oportuno para fomentar a gastronomia, seus produtos e modos de fazer, modernizando-a, mas sem perder a identidade. “Seguir para o futuro, sem esquecer as raízes”, complementou.

Para Janaina, a devida visibilidade para uma das melhores gastronomias do Brasil, que já possui traços bem definidos, que vão do bolo de arroz ao preparo de peixes, passa por uma maior divulgação, a fim de que os públicos interno e externo reconheçam a sua riqueza cultural e seu potencial turístico.