“Isso é loucura”; alerta Guinâncio sobre projeto dos aplicativos enviado à Câmara

Vereador apresenta moção de pesar à militares mortos no Rio de Janeiro
Guinancio é o autor do projeto

O vereador Subtenente Guinâncio (PSDB) classificou como loucura, o Projeto de Lei, que regulamenta o serviço de transporte aplicativo em Rondonópolis, enviado pelo Poder Executivo, em razão do número de vagas que estariam disponíveis para atender a demanda no município. “Isso é loucura, o Ministério Público e Poder Judiciário vão rir da gente”, disse o vereador.

A medida, no entanto, não foi aprovada pela Câmara na sessão da última quarta-feira. Guinâncio que fez parte da Comissão de Constituição e Justiça lamentou a situação. “Ocorre que não houve uma emenda dentro da razoabilidade”, disse o vereador.

Ele explicou que as emendas que tratavam do número de vagas poderiam ser questionadas em um momento futuro. “Todo o tempo e trabalho foi perdido, a comissão de Trânsito, por exemplo, fez um trabalho primoroso, conversou com a categoria, fez reuniões, conversou com a CCJ, mas nada adiantaria ter uma emenda que seria objeto de questionamento”, completou.

O vereador ainda fez críticas ao executivo, por mandar um projeto desta forma que a regulamentação do aplicativo foi mandada. Ele destacou que o projeto veio com defeitos, por parte da Prefeitura. “O executivo faz como nos filmes americanos que é dono de usar tira bom e tira mal, o problema sempre é o tira mal é a Câmara, nesta história e , no fim, sempre acaba sobrando para nós”, lamentou o vereador.