Inclusão Literária alcança mais de 80 mil pessoas em Mato Grosso




Uma caminhonete, prateleiras, livros e uma infinidade de histórias. Quando o senhor de barba branca e sorriso aberto chega é inevitável não parar e dar uma olhada. Ele leva com ele todo o amor pela literatura e esperança de que o conhecimento garanta aos leitores muito mais que diversão.

Que possibilite um mundo novo, com informação e um olhar crítico que só a leitura permite ter. É com essa certeza que o historiador Clóvis Matos percorre Mato Grosso com o projeto Inclusão Literária, doando livros, histórias em quadrinhos, animes, e muito mais, para as comunidades mais carentes.

Por compartilhar dos valores que Clóvis leva com ele no Inclusão Literária, a Energisa renovou o apoio ao projeto. Esse será o terceiro ano de parceria. Somente no ano passado, o historiador percorreu mais de dez mil quilômetros, levando conhecimento para mais de 80 mil pessoas. Foram mais de 15 mil livros distribuídos.

Em 2018, Clóvis conseguiu levar o projeto para a fronteira com o Pará, na região de Confresa. Lá, ele estacionou em uma das praças da cidade. Não demorou muito e as filas começaram a se formar para pegar livros. Alunos de todas as escolas da cidade compareceram. Foi, pelas palavras do historiador, fantástico.

“Aconteceu um detalhe muito interessante. Era março do ano passado e eu ainda estava com a Kombi. Ela quebrou em Cascalheira e tive que parar na beira da estrada, próximo à uma vila. Os moradores me reconheceram e foram quase todos onde a eu estava pra me ver, pegar livros e tirar fotos comigo”, conta Clóvis.

O diretor-presidente da Energisa Mato Grosso, Riberto José Barbanera, avalia que apoiar o projeto é de extrema importância para a população do estado. “Clóvis tem feito um trabalho fundamental para o incentivo à leitura.  Temos muito orgulho de estar com ele, presente como parceiros, fomentando o conhecimento e possibilitando novos olhares para o mundo”, pondera Riberto.

Segundo Clóvis, esse ano também promete muitas histórias positivas. O projeto já percorreu mais de 16 localidades, 4,8 mil quilômetros, com mais de cinco mil livros distribuídos. Com o crescimento do projeto, há um novo desafio a ser vencido: mais livros para serem doados.

“O apoio dos parceiros me ajuda muito, mas a demanda por livros não para, principalmente os infantis. Se você tiver um livro em casa que está sem uso e não sabe o que fazer, pode me procurar. Estamos sempre recebendo doações. É muito bacana ver como as pessoas estão dispostas a ajudar”, diz Clóvis.