Governo Federal inicia vacinação contra Covid-19 nas comunidades indígenas brasileiras

A previsão é a de vacinar em torno de 410 mil indígenas e 20 mil profissionais de saúde que atuam diretamente no atendimento à população aldeada

Foto: Sesai/MS

O Governo Federal iniciou, nesta terça-feira (19), a vacinação contra a Covid-19 entre a população indígena aldeada em todo o Brasil. O Ministério de Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), estima vacinar mais de 410 mil indígenas e 20 mil profissionais de saúde que atuam diretamente no atendimento à população indígena.

A imunização acontece em mais de seis mil aldeias dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) do país e incluem também as especificidades da ADPF 709. As primeiras doses da vacina começaram a chegar em áreas indígenas, simultaneamente, nesta terça-feira.

Foto: Sesai/MS

O Brasil adquiriu as primeiras seis milhões de doses da vacina, produzida pelo Laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, para imunizar inicialmente o grupo prioritário contra a Covid-19, incluindo os indígenas. “Conforme os planos do governo de imunização da população brasileira, os indígenas são população prioritária. A vacinação é voluntária, ou seja, não é obrigatória e destina-se a indígenas maiores de 18 anos”, esclarece o secretário da SESAI, Robson Santos da Silva.  






As Forças Armadas também são parceiras nesta ação. “O Ministério da Defesa cumpre missões de comando e controle, segurança e logística em apoio à SESAI e às comunidades isoladas com nossas aeronaves” afirma o secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, general Manuel Luiz Pafiadache. 

De acordo com o levantamento da SESAI, o Brasil tem aproximadamente 755 mil indígenas sob responsabilidade do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS). Desses, 410 mil são maiores de 18 anos e serão imunizados neste primeiro lote. Os profissionais de saúde das Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena dos 34 DSEI também receberão o imunizante. As doses incluem ainda os indígenas amparados pela ADPF 709. 

O primeiro caso de Covid-19 em área indígena do país foi registrado em abril de 2020, no DSEI Alto Rio Solimões. O distrito tem a segunda maior população indígena do Brasil, com aproximadamente 70 mil indígenas de 27 etnias, distribuídos em 236 aldeias. Por isto, a aldeia Umariaçu I foi escolhida pela SESAI para iniciar a campanha de imunização.