Governo do Estado já restaurou 108 km de rodovias na região Oeste de MT

Muitos serviços ainda serão intensificados neste segundo semestre, a fim de ampliar a extensão de rodovias recuperadas

Governo do Estado já restaurou 108 km de rodovias na região Oeste de MT - Foto por: Marcos Vergueiro/Secom-MT

O Governo do Estado, por meio Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), já restaurou e revitalizou, somente nos primeiros seis meses de 2020, aproximadamente 108 quilômetros de rodovias estaduais que cortam a região Oeste de Mato Grosso.

A restauração consiste em refazer o asfalto, a fim de restabelecer os padrões adequados de fluidez, conforto, segurança e qualidade da malha rodoviária. Muitos serviços ainda serão intensificados neste segundo semestre, a fim de ampliar a extensão de rodovias recuperadas.

As melhorias são realizadas, principalmente, nas rodovias MT-235, MT-140 e MT-358, nos municípios de Campo Novo do Parecis, Campo Verde e Tangará da Serra – e vão fomentar o desenvolvimento dessa região.

Em Campo Novo do Parecis já foram restaurados 59,7 quilômetros da MT-235, no trecho que vai do entroncamento da MT-249 até o município.

Já em Campo Verde foram revitalizados 26,7 da MT-140, no trecho entre o município e o entroncamento da MT-251, sentido Nova Brasilândia. Ainda faltam ser revitalizados mais 22,8 quilômetros nesse trecho.

Em Tangará da Serra foram restaurados 22 quilômetros da MT-358, no trecho que liga o município até Itanorte. Ao todo devem ser restaurados 96 quilômetros nesse trecho da rodovia.

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, os serviços de restauração e revitalização devem ganhar novo fôlego com o início do período de seca. A previsão é que sejam restaurados mais 230 quilômetros de rodovias em todo o Estado.

“A interligação dos municípios com a pista de rolamento em perfeito estado é importantíssima para o desenvolvimento econômico de todo o Estado, além de proporcionar segurança não só aos produtores, como também para toda a população que se utiliza das rodovias estaduais”, afirmou.