Feriado da Páscoa é oportunidade para combater o Aedes aegypti

mais de 70% dos trabalhadores não se exercitam regularmente

Em continuidade às ações de mobilização para o enfrentamento às doenças transmitidas pelo mosquitoAedes aegypti, o Ministério da Saúde orienta a população brasileira que reforce as medidas de eliminação dos criadouros do mosquito durante o feriado que celebra a Páscoa. A ideia é reservar, pelo menos, 15 minutos do feriado para promover uma vistoria nas residências de todo o país, mantendo o ambiente livre de larvas do mosquito.

Para quem vai viajar e deixar a casa sozinha, a recomendação é, antes de sair, realizar uma vistoria para eliminar qualquer recipiente que possa acumular água parada. Pratinhos com vasos de planta, lixeiras, baldes, ralos, calhas, garrafas, pneus e até brinquedos podem ser os vilões e servir de criadouro. A melhor forma de combater oAedes aegypti é não deixar o mosquito nascer. Outras iniciativas de proteção individual também podem complementar a prevenção das doenças, como o uso de repelentes e inseticidas para o ambiente.

O Ministério da Saúde tem reunido esforços contra oAedes aegypti, convocando o poder público e a população. O governo federal mobilizou todos os órgãos federais para atuar conjuntamente neste enfrentamento, além da participação dos governos estaduais e municipais. O Brasil tem um programa permanente de prevenção e controle do mosquito, com ações compartilhadas entre União, estados e municípios, durante todo o ano. Além do desenvolvimento de ações de apoio a estados e municípios, responsáveis pela coordenação e execução destas ações, o Ministério da Saúde realiza a aquisição de insumos estratégicos, como inseticidas e kits de diagnósticos, para auxiliar os gestores locais no combate ao mosquito.

OUTRAS AÇÕES- As escolas públicas também estão envolvidas no combate ao mosquitoAedes aegypti. Entre os dias 7 e 11 de março foi realizada a Semana Saúde na Escola, com o lançamento das ações do Programa Saúde na Escola. Mais de 18 milhões de educandos em 4.787 municípios estiveram envolvidos em atividades com a comunidade escolar e equipes de saúde da Atenção Básica, fortalecendo a mobilização no controle do vetor. A ação mobilizou as equipes das escolas e das unidades de saúde, familiares e comunidades, todos que fazem parte da rotina dos educandos. As atividades abrangem desde a educação infantil à Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Também foram feitas ações voltadas aos servidores públicos no dia 29 de janeiro, no chamado “Dia da Faxina”, cujo objetivo foi inspecionar e eliminar possíveis focos do mosquito nos prédios dos órgãos federais. A ação foi realizada em ministérios, autarquias, agências e demais órgãos vinculados em todo o Brasil.