Falta de sinal de telefonia celular e internet é um desafio para os usuários da BR-364

Primeira Hora

Primeira Hora

Falta de sinal de telefonia celular e internet é um desafio para os usuários da BR-364

Com as constantes interrupções no trânsito da BR-364, entre Rondonópolis e Cuiabá, por acidentes, obras ou para aferição de radares como tem ocorrido nesta semana, motoristas e passageiros vivem um verdadeiro perrengue para conseguir comunicação. No trecho, um dos mais movimentados do estado, a cobertura de telefonia móvel é baixíssima e a internet, por consequência, também é deficiente na maioria do percurso.

Com a deficiência no serviço por parte das principais operadoras que atuam no estado, a população acaba ficando por horas parada na rodovia sem conseguir avisar familiares e muito menos dar satisfação aos seus compromissos sobre o atraso.

Por parte do poder público, existe zero movimentação para melhorar a abrangência da cobertura, algo que deveria ser exatamente o contrário, visto que são pelas estradas que estão sendo transportadas as riquezas do estado. Já por parte das operadoras, o interesse é ainda menor. Os investimentos estão concentrados nos locais com grande volume de pessoas, como as cidades mais populosas do estado, que geram faturamento para as companhias.

A situação vivenciada só deve ser modificada quando a empresa vencedora do leilão 5G promovido no governo anterior inicie os investimentos na BR-364, que irá receber a tecnologia 4G. A rodovia foi considerada prioritária para receber ampla cobertura de sinal de telefonia celular e internet, por se tratar de importante corredor para escoamento da produção agropecuária do país e também do transporte rodoviário de passageiros.

Também no pacote de prioridade estão a BR-163, BR-242, BR-135, BR-101 e BR-116.

As metas estabelecidas pelo edital para serem cumpridas pela Winity II, empresa vencedora do leilão, envolvem atender pelo menos 10% das estradas até dezembro de 2029. A partir daí os prazos serão anuais, contando que até 31 de dezembro de 2029 todos os trechos tenham conexão. Por isso, não há prazo definido para que Mato Grosso passe a contar com a cobertura nas rodovias.

Resta aos usuários contar com a sorte e aguardar.

+ Acessados

Veja Também