Estudante de Cuiabá fala sobre participação em Conferência da ONU

piso salarial dos professores tem reajuste de 6,81%

A estudante mato-grossense Clara Santos Vaz, 17 anos, que representou o Brasil na 14º Conferência Internacional da Juventude pelos Direitos Humanos (Youth for Human Rights), em Nova York, esteve na Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), nesta terça-feira (21), para compartilhar sua experiência com gestores e servidores da pasta.

Ela é aluna da Escola Estadual Zélia da Costa Almeida, localizada no Residencial Coxipó, em Cuiabá, e foi convidada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para discursar no evento, que ocorreu em agosto passado, sobre o projeto que desenvolve na unidade escolar, denominado Restaurando Vidas.

Desde que foi criada, há cinco meses, a iniciativa busca melhorar a perspectiva de vida de jovens com dificuldades em lidar com as próprias emoções, desmotivados e com baixa autoestima.

Ao lado da diretora da escola, Maria Silvani Guimarães de Assunção, da professora Caroline Dourado e do professor e História, Yuri Chaya Piraccini, que acompanhou a estudante na viagem, Clara afirmou que representou bem o país com a sua participação.

“Quando me perguntam, digo que sim. A verdadeira representação não está em falar bem o inglês, mas sim em aceitar o desafio e quebrar os paradigmas. Mostrei a nossa realidade, que vem sendo transformada”, contou.

Aos gestores e servidores da Seduc, a estudante ressaltou que as melhorias na educação acontecem devido a uma rede de pessoas que acreditam nas mudanças, que isso acontece desde a gestão, dentro da Seduc, até a gestão da escola e na sala de aula, com seus professores.

“Quero agradecer por vocês terem acreditado nesse projeto, que foi o que me levou até lá. Pessoas como vocês, que acreditam na mudança, são os que fazem a diferença e fazem valer a pena. Muito obrigada”.

Diante do protagonismo da estudante, o secretário de Educação, Esporte e Lazer, Marco Marrafon afirmou que ela simboliza essa mudança que a educação de Mato Grosso vive.

“Você é a realidade, temos esse compromisso com as mudanças e sabemos que não conseguimos fazer nada sozinhos. Esse é um dos meus lemas: juntos somos mais fortes”, disse.

Marrafon citou ainda dois projetos que estão mudando o ensino público no Estado, sendo eles as Escolas Plenas – que funcionam em tempo integral – e a Arena da Educação, ensino integral vocacionado ao esporte.

“É muito importante acreditar e ter ao lado uma equipe que se empenha e acredita nessa transformação. Os nossos resultados são uma consequência do trabalho positivo”, finalizou.

Em forma de agradecimento, Clara entregou ao secretário Marrafon uma caneta timbrada da ONU.