Empresários devem propor ao prefeito flexibilização de decreto que fecha o comércio

Foto: Cleomar Pilar



Um grupo de empresários ligados ao setor produtivo de Rondonópolis tem se manifestado no whatsapp, por meio do Giro Político MT, pedindo uma revisão do decreto municipal que pede o fechamento do comércio local, em razão da Pandemia do Coronavírus.

Ontem, vários empresários gravaram vídeos pedindo a flexibilização do decreto.

Entre os empresários que se manifestaram estão líderes de entidades como o caso do presidente da Associação Comercial e Industrial de Rondonópolis (Acir), Ernando Machado. 

Ele explicou em vídeo que entende a situação, mas defende que a economia possa girar, citou como exemplo, pequenos comerciantes da zona rural, que precisam vender a sua produção e devido ao decreto estão impedidos de fazer isso.

A Acir inclusive solicitou à  Prefeitura com algumas propostas, com as devidas cautelas de segurança, para a retomada de vários serviços e atividades.

Entre eles, o funcionamento de clínicas médicas, estabelecimentos hospitalares, clínicas odontológicas e empresas vinculadas ao Serviço de Apoio à Diagnose e Terapia (SADT); revenda de produtos agropecuários, insumos, clínicas veterinárias e pet shops; funerárias; indústrias relacionadas a produtos e serviços de higiene, alimentos e bebidas; bancos, lotéricas, distribuidoras de água e gás, lavanderias e serviços de higienização; lojas de materiais de construção; call center; borracharias e oficinas de manutenção; lojas de venda de equipamentos de proteção individual (EPI’s) e de proteção coletiva (EPC’s); entre outros.

O ex-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Neles Farias, explicou a situação do comércio e defendeu uma proposta de horários diferenciados de funcionamento de cada setor em vídeo publicado pelo grupo Giro de Notícias MT.

De acordo, com o último decreto municipal, o comércio está proibido de abrir as portas, com exceção dos chamados serviços essenciais, e a construção civil pode manter apenas as obras destinadas aos serviços de saúde.