Empreendedoras criativas contempladas com editais da Secel tiram projetos do papel

Secel-MT

Secel-MT

Divulgação

Empreendedoras criativas contempladas com editais da Secel tiram projetos do papel

Mulheres beneficiadas com os editais desenvolvidos pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) conseguiram tirar os projetos do papel com o apoio financeiro do Governo de Mato Grosso, e estão investindo no empreendedorismo, deslanchando como protagonistas da própria história.

Para algumas delas, entre os muitos desafios está o equilíbrio da maternidade e vida profissional, como é o caso da empreendedora criativa Juliana de Souza Silva, 20 anos. Ela começou a empreender aos 15 anos, em Cuiabá, após descobrir que estava grávida.

“No começo (o trabalho) era apenas para sustentar meu filho, comprar leite e o básico, mas com a pandemia meu trabalho que já era online foi se consolidando, fui nichando cada vez mais e construindo uma comunidade bem engajada nas bandeiras que eu levanto, além de inspirar pessoas com a minha história com a moda sustentável e inclusiva”, contou. 

Ela foi selecionada no edital MoveMT, desenvolvido pela Secel-MT em parceria com o Oi Futuro, voltado para a aceleração de projetos e negócios criativos. Juliana tem um brechó online, o Encontrei Brechó no Instagram, e só conseguiu se perceber como empreendedora após quase três anos de atividade.

A empreendedora criativa Juliana de Souza Silva foi selecionada no edital MoveMT
Créditos: Divulgação

“O projeto MoveMT foi um divisor de águas na minha jornada como empreendedora, com certeza me senti muito mais capaz e confiante enquanto mulher gorda e mãe, a espalhar cada vez mais a importância de uma moda sustentável e inclusiva para meninas e mulheres como eu. As mentorias impulsionaram muito os processos internos da minha empresa, consegui delegar tarefas e a ter uma base mais sólida e duradoura”, destaca Juliana.

Em um país com tantas desigualdades, muitas mulheres fazem da arte um meio de diminuir essas diferenças, de conscientizar, educar, como a exemplo da artista Patrícia Itaibele Gomes Pereira, 29 anos, com o projeto Boneca Abayomi: Memória e Identidade Negra, contemplado no edital Movimentar, realizado pela Secel-MT.

A artista Patrícia Itaibele foi selecionada no edital Movimentar, realizado em 2020
Créditos: Divulgação

Realizado em Juína (745 km de Cuiabá), o projeto busca resgatar por meio de um brinquedo típico as narrativas da mulher preta. Não apenas como uma persona, mas como protagonista na construção da sociedade. “É uma forma de enfatizar as belezas da negritude e sua contribuição, e resgatar histórias apagadas por meio das narrativas orais”, pontua Patrícia.

Ela comenta ainda sobre a oportunidade de ampliar o alcance da mensagem do projeto. “O edital permitiu que eu tirasse do papel um projeto que encanta. Democratizou e permitiu chegar mais distante com as narrativas, além de fomentar e valorizar outras mulheres pretas que são protagonistas desse processo”.

Entre as muitas bandeiras levantadas pelas mulheres está o compromisso com a conservação do meio ambiente.

Em Terra Nova do Norte (650 km de Cuiabá), Gisele Maria Ribeiro Bido, 25 anos, desenvolve um trabalho pensando na sustentabilidade e na valorização da Floresta em Pé. A artesã foi selecionada na categoria Mundo das Artes do edital MT Criativo, lançado em 2021.

A artesã Gisele Maria Ribeiro Bido foi selecionada no edital MT Criativo
Créditos: Divulgação

“O edital MT Criativo nos deu a oportunidade de expandir nossa produção, desenvolvemos a Coleção Fauna Amazônica. Nos deu a oportunidade de obter conhecimento e a possibilidade de melhorar significativamente a nossa participação nas redes sociais”.

A ArtGi Empreendimento Sustentável produz e vende artesanatos de madeira e produtos ecológicos, criando uma nova forma de trabalhar e de viver de forma harmônica com a natureza, e, ainda, ajudando a conservar a arte, a culinária e a biodiversidade local.

“O incentivo impactou e continua impactando, e muito, tanto nosso projeto, como minha vida. O apoio tem nos permitido aumentar a área de floresta protegida com aceiros usados para o Ecoturismo, e com a possibilidade de fazer melhorias em nossas instalações e equipamentos”.

+ Acessados

Veja Também