Em 25 anos o Senar-MT transformou a vida de mais de hum milhão de pessoas

Assessoria

Abril é o mês de aniversário do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT) e em 2018, a instituição completa 25 anos. As comemorações já começaram e ainda tem muita coisa para acontecer ao longo do ano.  O principal objetivo é contar histórias, especialmente daquelas pessoas que ajudaram no desenvolvimento do setor agropecuário do Estado. E no final de 2018 será lançado um livro com todas estas histórias.

 

Uma delas é a de Manoel de Oliveira da Silva, de 41 anos, que depois de fazer um dos treinamentos do SENAR-MT se tornou um domador de equídeos. Morador de Vila Rica, a cerca de 1.300 quilômetros de Cuiabá, Silva conta que o treinamento lhe deu a chance de trabalhar com o que sempre gostou de fazer. “Fiz disso minha profissão. Mas não parou por aí”, enfatiza.

 

O domador também é microempresário no ramo de artesanato em couro e fibra sintética. Ele e sua esposa Ilda Vieira da Silva, 41 anos, são proprietários da M & I Artesanatos em Couro. Produzem cintos, bainhas para canivetes, porta latinha, capinha para celulares, fazem cabeçadas, rédeas, cabrestos e consertos de arreios e várias outras peças. “Esses produtos são comercializados na região e é nossa principal fonte de renda. O SENAR-MT transformou minha vida e continua contribuindo para o meu crescimento profissional”, destaca Silva.

 

Ao todo, nestes 25 anos, foram mais de 55 mil eventos realizados e mais de hum milhão de pessoas capacitadas. “É importante observarmos que a população de Mato Grosso é pequena, com cerca de 3.300 milhões de pessoas. Ao capacitar 1.100 milhão, o SENAR-MT levou conhecimento para pelo menos 1/3 da população mato-grossense nestes últimos 25 anos”, destaca o superintendente do SENAR-MT, Otávio Celidonio.

 

Outro caso de sucesso é o de Termosilia Batista Martins, de 37 anos. Ela chegou em Confresa sem perspectiva de renda. Trabalhadora da zona rural, em 2010 participou do treinamento de Derivados do Leite, e viu nesta atividade uma oportunidade única de mudar de vida. Ela e o esposo, João Rosa Martins dos Santos, 49 anos, que também fez o treinamento, ambos na época desempregados, usaram os ensinamentos e começaram a comercializar os produtos que aprenderam a fazer no treinamento ofertado pelo SENAR-MT e Sindicato Rural de Confresa.

 

De acordo com Termosilia, gratidão é a palavra que resume seu sentimento pela oportunidade que o SENAR-MT lhe ofereceu. “Se não fosse esta instituição eu estaria trabalhando na zona rural, talvez teria até ido embora de Confresa”, destaca a empreendedora que, atualmente, faz faculdade de Sociologia e tem seu próprio negócio.