Educação financeira pode fazer parte do currículo de todos

mais de 158 mil veículos devem passar pela br-163 durante o réveillon

Administrar as finanças pessoais e dar adeus ao endividamento é o sonho de grande parte da população brasileira. Mas essa tarefa não parece fácil para os mesmos sonhadores.

Pensando nisso e de olho na necessidade de controle financeiro desde as economias domésticas, o Centro de Desenvolvimento Empresarial (CDE), da Associação Comercial, Empresarial e Industrial de Rondonópolis (ACIR), traz para associados e não associados o curso Educação Financeira.

Com oito horas de duração o curso, ministrado pela especialista em gestão estratégica e administração financeira, Roseli Reis, será realizado no auditório da ACIR, no próximo dia 22 de agosto e as inscrições já estão abertas. “Vamos aproveitar e mostrar que não adianta ir em busca de milagres, na verdade eles não acontecem. O que mostraremos durante o curso, são os caminhos para administrar bem o dinheiro que cada um tem como certo; não gastar mais do que ganha; não cair na ‘ilusão’ do dinheiro fácil (do cartão, do empréstimo ou do cheque especial) porque este dinheiro custa mais caro do que se imagina”, diz a palestrante Roseli.




As inscrições já estão abertas na sede da entidade, na Rua Otávio Pitaluga, 692, Edifício ACIR e podem ser feitas por meio dos telefones 66- 3439 8011 ou 98403 9433, com a coordenadora do CDE, Lícia Mary.

Os temas principais do curso são: apresentação de planilha de custos pessoais e familiar; estratégias para gastar apenas o que ganha; realidade de consumo versus renda; empresa como responsável pelas finanças do funcionário; cuidados necessários para não pagar juros de cheque especial ou cartão de crédito; e como fazer uma reserva financeira pessoal/familiar.

“Saber administrar as finanças pessoais garante uma vida mais tranquila e, inclusive, uma satisfação maior com o trabalho e com as relações familiares e sociais. O curso acontece em um momento em que muitos se perdem na construção de uma administração pessoal e engrossam as longas listas de endividados”, finaliza a palestrante.