Educação bíblica que aprimora a alfabetização

Picture of Da Assessoria

Da Assessoria

Educação bíblica que aprimora a alfabetização

Compartilhe:

O Dia Internacional da Alfabetização é comemorado em 8 de setembro. O evento, organizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), será celebrado pela 56ª vez em 2023. Como a pandemia agravou o problema do analfabetismo, o tema escolhido para este ano é: “Promovendo a alfabetização para um mundo em transição: construindo sociedades sustentáveis e pacíficas.”

Estudos mostram que, durante a pandemia da COVID-19, o desenvolvimento da alfabetização regrediu em todo o mundo. De acordo com o site oficial da UNESCO, 763 milhões de pessoas em todo o mundo perderam competências básicas de alfabetização em 2020. Em 2022, foram 771 milhões. Mesmo entre aqueles que frequentam a escola, cerca de 600 milhões de jovens, no mundo todo, sentem dificuldade para ler ou fazer contas simples de matemática.

No Brasil, existem em média 10 milhões de analfabetos segundo pesquisa do IBGE, divulgada em junho desse ano. Mais da metade dessas pessoas são idosas e moram no Nordeste. Diante dessa realidade, programas de alfabetização e aprimoramento da leitura e da escrita devem ser valorizados e incentivados.
Por exemplo, as Testemunhas de Jeová ajudam crianças e adultos a desenvolverem suas habilidades de leitura e escrita, como parte de seu programa de educação bíblica. Um treinamento semanal é realizado por meio da brochura Melhore Sua Leitura e Seu Ensino, durante suas reuniões.

“A leitura unifica povos e famílias. Mas o maior benefício que a leitura traz para o ser humano é nos permitir compreender a mensagem de Deus para a humanidade” disse o porta-voz local das Testemunhas de Jeová, Silvester Costa. “Se não podemos ler a Bíblia, não temos como aprender dela.”

Antônio e Lucília, um casal de agricultores de São Luís, no Maranhão, começaram a estudar a Bíblia com as Testemunhas de Jeová e expressaram o sonho de aprender a ler e escrever. Eles foram ajudados por meio de um programa de leitura que utiliza a cartilha Aplique-se à Leitura e à Escrita. Em pouco tempo, já estavam conseguindo ler textos na Bíblia. Hoje, Antônio diz: “Isso me ajudou muito. Acredito que quando Deus vê o interesse sincero dentro da gente, ele nos ajuda e cuida de nós. Agradecemos todos os dias pelos ensinamentos que recebemos.”

Mesmo durante a pandemia, quando as reuniões eram realizadas por videoconferência, as famílias continuaram sendo beneficiadas por esse programa de ensino. Ao retornarem às atividades presenciais, muitos jovens foram elogiados pelos professores por não perderem seu rendimento escolar.

Por exemplo, Edgar e Camila, de Curitiba, sempre incentivam seus filhos, Pedro e Ana, a darem atenção à leitura e à escrita. “Mesmo sem estar nas reuniões presencialmente, nossos filhos continuaram desenvolvendo suas habilidades por seguirem as sugestões da brochura Melhore Sua Leitura e Seu Ensino e isso os ajudou muito em seu desempenho escolar’, comentou a mãe das crianças.

As reuniões das Testemunhas de Jeová são abertas ao público e não se fazem coletas. Os presentes aprimoram suas habilidades de leitura e escrita com o objetivo de aprenderem mais da Bíblia e transmitirem esse conhecimento para outras pessoas. A entrada é franca e não é preciso fazer reservas para assistir a uma reunião. Informações sobre quando e onde as reuniões são realizadas em cada localidade, assim como matérias sobre os esforços das Testemunhas de Jeová de promover a leitura e o ensino, estão disponíveis no jw.org, o site oficial das Testemunhas de Jeová.

Deixe um comentário

+ Acessados

Veja Também