Deputado Claudinei contempla Casa do Adolescente Sagrada Família com R$ 27 mil

Por Samantha dos Anjos Assessoria

Por Samantha dos Anjos Assessoria

Deputado Claudinei contempla Casa do Adolescente Sagrada Família com R$ 27 mil

Com existência há 29 anos, em Rondonópolis, a Associação Casa do Adolescente Sagrada Família (Casf) que promove importantes projetos sociais para atender crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, foi contemplada com R$ 27 mil. O recurso foi oriundo de emenda parlamentar destinada pelo deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) que será utilizada na aquisição de utensílios e equipamentos para a cozinha industrial da instituição.

“Uma entidade que atua em prol de resgatar crianças e adolescentes, promovendo atividades que permitam que se sintam acolhidas e tenham uma atenção digna. Ainda mais, a Casa dá a oportunidades de ficarem distantes da criminalidade e, principalmente, de ter qualquer tipo de contato com substâncias ilícitas. Parabenizo todos os envolvidos pelo trabalho social desenvolvido e é uma satisfação somar com essa emenda parlamentar”, diz o parlamentar.

Segundo a coordenadora pedagógica da Casf, Rosângela Duarte, esse recurso veio em uma boa hora já que está sendo construído uma nova sede da entidade, prevista para ser concluída no segundo semestre desse ano, no bairro Parque São Jorge, que terá uma capacidade maior de atendimento – entre 350 a 400 crianças e adolescentes -, sendo que atualmente são atendidos 87 pessoas.

Ela conta que um dos itens a serem comprados com o recurso recebido será a pia, espremedor de frutas, geladeira, freezer, fogão, cortador e fatiador de legumes para compor a cozinha industrial. “Na verdade, são seis produtos ao todo. Só tenho a dizer ao deputado que tenho gratidão! Essa palavra deve-se ao reconhecimento dele pelo nosso trabalho prestado ao terceiro setor e por ver que é primordial para essas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social”, explica Duarte.

Rosângela salienta a importância das parcerias para fazer um trabalho diferenciado para acolher e tirar as crianças e adolescentes das ruas. “Nós estamos aí, em parceria com o setor público. Sem essas parceiras, sem esses reconhecimentos, seria impossível a gente realizar esse trabalho. Somos uma ONG, vivemos de doação. Então é gratidão e carinho por ter nos ajudado e ter esse olhar para o menor menos favorecido. Estamos de coração aberto. Em contrapartida, a gente presta um trabalho de qualidade e com dedicação que a Casa vem desenvolvido”, conclui a coordenadora.

+ Acessados

Veja Também