Chile torna obrigatório colete refletivo para motoristas

ford focus rs é eleito carro do ano 2017 e conquista prêmio de melhor motor nos eua

Desde a última sexta-feira (1º), motoristas que circulam no Chile devem levar um colete refletivo no veículo, sob pena de multa. A justificativa do decreto publicado em 2014, que passou a valer no início deste ano, é aumentar a segurança dos condutores: caso precisem sair do carro para trocar o pneu, por exemplo, eles ficarão mais visíveis com o colete, reduzindo risco de atropelamentos.
A exigência vale tanto para estradas quanto para áreas urbanas e rurais, e também para turistas.
E as discussões já começaram: as multas podem ser aplicadas caso o motorista não tenha o colete no veículo, mas não há regulamentação sobre o uso. Então, por ora, o condutor que descer sem o colete, mas o tiver no carro, não poderá ser multado.
Também não foi especificado quais veículos deverão obedecer às regras: a multa para um motociclista levantou polêmica A Comissão Nacional de Segurança do Trânsito (Conaset) disse que a regra não vale para as motos.
O jaleco tem características específicas e passa a fazer parte de um "kit de segurança" obrigatório nos carros, que inclui ainda extintor de incêndio e o triângulo. A vestimenta deve estar em um lugar de fácil acesso para o motorista, como o porta-luvas.
O desrespeito à regra é multa infração leve, com multa que pode variar de 9.000 a 22.500 pesos chilenos. Segundo a imprensa local, os coletes são vendidos com preços entre 2.500 e 5.000 pesos.