Cesta básica custa R$ 519 em Cuiabá e é a mais cara do país

Cesta básica sobe em 16 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese
Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil



Com o valor da cesta básica registrado em Cuiabá, em dezembro, aponta que é a mais cara do país, comparando o levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária e dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

O Dieese apresenta o balanço de 17 capitais, porém o levantamento não inclui Cuiabá. Das cidades avaliadas, o Rio de Janeiro (RJ) apresentou o maior valor, R$ 516,91, seguida por Florianópolis (SC), com R$ 511. Em terceiro lugar estão São Paulo (SP) e Porto Alegre (RS) empatados, com cesta básica no valor de R$ 506.

Por outro lado, o Imea, faz uma pesquisa, exclusivamente levantando dados de Cuiabá, onde a cesta básica, em dezembro, apresentou o valor de R$ 519. Unindo os dados das duas pesquisas, a capital mato-grossense sai na frente, com a cesta básica mais cara.

Valores das cestas básicas em 17 capitais. — Foto: Dieese

Valores das cestas básicas em 17 capitais. — Foto: Dieese

Ainda segundo o Imea, o valor da cesta básica apresentou uma variação de 10,6%, se comparado a novembro. Alguns produtos são responsáveis por esse aumento. O açúcar teve variação de 8%, passando a custar R$ 6,49. O feijão apresentou a maior variação no período, 11%.

As verduras e legumes também apresentaram alta. A saca de 9 kg de tomate teve variação de 34% e até o final do ano estava custando R$ 54,45. Já a saca de batata com 6kg teve variação de 5,3% e custou R$ 24,82.

A carne foi um dos produtos que mais interferiu na mesa dos brasileiros e mato-grossenses em dezembro. Teve variação de 16,91, passando de R$ 20 o quilo, dependendo da peça.

No início de fevereiro, o Imea deve apresentar outro relatório refente aos produtos da cesta básica, com dados de janeiro.