Centenas de pessoas prestigiaram a audiência pública da Câmara de Vereadores na Exposul

Picture of Redação Primeira Hora

Redação Primeira Hora

Centenas de pessoas prestigiaram a audiência pública da Câmara de Vereadores na Exposul

Compartilhe:

A audiência pública que teve como tema “Os Desafios da Agricultura Familiar para o Futuro”, promovida pela Câmara de vereadores e prefeitura municipal de Rondonópolis, marcou oficialmente a abertura da 49ª Exposul, na noite desta segunda-feira (7).

Em 49 anos de história, este é um fato inédito, a valorização e inserção do pequeno produtor em um cenário voltado exclusivamente ao Agronegócio – produção em larga escala.

“É preciso parabenizar o presidente do Sindicato Rural, Lucindo Zamboni, que traz para Rondonópolis um evento pujante, organizado, e sobretudo, plural”, disse Júnior Mendonça, que falou ainda, “ precisamos valorizar o pequeno produtor, pois é ele quem coloca o alimento na mesa do brasileiro e da brasileira. Esta é a oportunidade para buscarmos políticas públicas efetivas e eficazes, para aliviar o sofrimento dessa classe produtora”.

Para o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Rondonópolis, Lucindo Zamboni Júnior, a iniciativa da Câmara Municipal, através do presidente, vereador Júnior Mendonça (PT), em ouvir os pequenos produtores e buscar alternativas, representa a oportunidade de valorizar o trabalhador do campo.

Várias demandas foram apresentadas durante o evento, a maior parte delas referente à logística, infraestrutura e necessidade de apoio técnico.

“Precisamos gradear e nivelar nossas áreas de plantio, para tanto são necessários mais maquinários. Precisamos que o governo libere recursos para a patrulha mecanizada e a formação de mais técnicos para poder orientar o pequeno produtor rural”, Juca Lemos, produtor de melancia.

Carlos, produtor da Região do Macaíba, defendeu durante audiência pública, o sonho antigo e a luta constante daquela comunidade; um “Cinturão Verde”.

“Acreditamos que a partir do Cinturão Verde teremos a oportunidade de trabalhar e fornecer alimentos de qualidade à nossa população e ainda gerar emprego e renda para centenas de famílias”, Carlos Macaíba.

Vários pequenos produtores rurais também aproveitaram a oportunidade para lamentar o fato de que ainda existam pontes de madeira na zona rural de Rondonópolis e cidades circunvizinhas. Eles solicitaram a substituição por aduelas ou pontes de concreto. Segundo o produtor Wesley Cláudio, algumas regiões, como por exemplo, na Cascata (Assentamento Primavera), que fica na divisa com o município de São José do Povo, a situação está insustentável.

Júnior Mendonça chamou a atenção para a falta de acesso a tecnologia e políticas públicas de fomento. O parlamentar acredita que somente através do investimento e do incentivo do poder público seja possível transformar a realidade dessas milhares de famílias. Provendo a sucessão familiar com a diminuição do êxodo rural. “precisamos manter os nossos jovens no campo, seguindo o exemplo dos pais, produzindo o alimento que vem para nossa mesa. É possível sim incentivar os jovens a continuar no campo”.

ENCAMINHAMENTOS

De acordo com o representante do Ministério de Desenvolvimento Agrário, Nelson Borges é importante a parceria entre os poderes, inclusive com os agentes financeiros, Banco do Brasil (BB), e Caixa Econômica Federal (CEF). Ele destacou que os recursos de créditos do “Plano Safra” para o país giram em torno de R$ 77 bilhões, desse montante, R$ 2,6 bilhões serão aplicados somente em Mato Grosso, dentro da Agricultura Familiar. “Este é o momento de união, elaboração de projetos, e sobretudo, buscar recursos para fomentar a atividade dessas famílias”, Nelson Borges.

O deputado estadual Valdir Barranco (PT), chamou a atenção para importância da Reforma Agrária, que segundo ele, é muito mais que a simples titularização. Barranco destaca importância da demanda do Georreferenciamento. “Precisamos unir forças, Prefeitura , Câmara, Governo do Estado e governo federal, para regularizar a situação dessas milhares de famílias, oferecer os títulos e melhores condições de trabalho”, Barranco.

O deputado estadual Nininho (PSD), se comprometeu durante o evento em levar ao governo do Estado a demanda da mobilidade. “Se unam, elaborem projetos e vamos cobrar do governo. Extinguir de uma vez por todas essas famigeradas pontes de madeira”, Nininho.

O prefeito José Carlos do Pátio (PSB), se comprometeu em retomar o debate em torno do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), um subprograma do Programa Minha Casa Minha Vida (MC/MV) que tem por finalidade subsidiar a produção ou reforma de imóveis aos agricultores familiares e trabalhadores rurais, por intermédio de operações de repasse de recursos do Orçamento Geral da União – OGU ou de financiamento habitacional com recursos FGTS.

A noite desta segunda-feira também foi marcada por conquistas junto as comunidades indígenas que receberam das mãos do prefeito Zé Carlos do pátio e do presidente da câmera Júnio Mendonça chaves de veículos que vão auxiliá-los nas demandas do dia dia.

Na oportunidade, o presidente da Câmara também anunciou que deve ser votado ainda esta semana, um projeto de lei tornando a “Cavalgada”, evento realizado pela Exposul, Patrimônio Cultural Imaterial da sociedade Rondonopolitana.

Todas as demandas apresentadas durante audiência pública serão analisadas e encaminhadas através de propostas legislativas.

Deixe um comentário

+ Acessados

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp