Câmara rejeita urgência de projeto que veta passaporte da vacina em Rondonópolis

Câmara rejeita urgência de projeto que veta passaporte da vacina em Rondonópolis

A Câmara de Vereadores rejeitou a urgência no projeto do parlamentar Paulo Schuh (DC) que determina no município o fim da exigência do passaporte da vacina, em todo e qualquer estabelecimento público e privado do município.

A rejeição da urgência, segundo o autor do projeto, não quer dizer que a medida não será discutida dentro do parlamento. “Vamos manter o projeto na Câmara para entrar nas próximas pautas de votação”, disse o autor do projeto.

Schuh, por outro lado, destacou que ele não é contra a vacina e sim a obrigatoriedade do cidadão apresentar o passaporte em estabelecimentos e demais locais, como nas escolas. “Defendo o direito de ir e vir que está na Constituição”, resumiu.

Caso a medida for aprovada e sancionada pelo prefeito, a obrigatoriedade dos alunos das escolas públicas e privadas do município, em apresentar o passaporte perde a validade.

Votaram pela urgência da proposta os vereadores: José Felipe Horta, Investigador Gérson, Kazagrande, Kalynka Meireles e o vereador autor do projeto, Paulo Schuh.

Na cidade de Uberlândia, em Minas Gerais, uma medida semelhante foi aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo prefeito da cidade do Triângulo Mineiro.

Noticias Relacionadas