Audiência debate práticas esportivas eqüestres

Para o deputado, a audiência vai proporcionar debates com o Ministério Público, Famato, Acrimat, clubes de laços e associações ligadas ao setor

Audiência debate práticas esportivas eqüestres

A Assembleia Legislativa realiza na próxima terça-feira (18), a partir das 14 horas, audiência pública para debater “Práticas Esportivas Equestres” em Mato Grosso. Na oportunidade, serão discutidas propostas com vários segmentos da sociedade e órgãos públicos a fim de criar um projeto que especifica cada capítulo da modalidade.

A matéria encontra-se em trâmite na Comissão de Educação da Assembleia Legislativa. “Recentemente, recebemos a visita de membros de grupos equestres de Mato Grosso que solicitaram ajustes no projeto, por isso a necessidade de realização da audiência para discutirmos propostas com divisão dos capítulos de categorias (prova de laço, tambor e balizamento)”, explicou o requerente do evento, deputado Valdir Barranco (PT).

Vale destacar que recentemente, por intermédio de uma liminar, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso proibiu a realização das provas de laço em dupla e técnico na 7ª Semana do Cavalo, em Cuiabá (MT). O evento movimentou milhões de reais durante os sete dias de atividades, entre provas, shows, leilões e praça de alimentação. Competidores de todo o Brasil participaram das provas, nas mais diversas modalidades.

Para o deputado, a audiência vai proporcionar debates com o Ministério Público, Famato, Acrimat, clubes de laços e associações ligadas ao setor. “Eles pediram que o projeto fosse melhor discutido entre as partes, com o objetivo de chegar mais próximo possível da perfeição. Toda matéria que é de interesse público deveria ter audiências públicas ouvindo a sociedade com propostas”, apontou Barranco.

Na última semana, deputado recebeu sugestões de dividir o texto em capítulos, porque a leitura atual trata “tudo igual”. “Queremos ouvir todas as partes para depois criar o projeto dividido em cada categoria por modalidade. Nacionalmente, somos respeitados durante os torneios quando a prova é designada por laço comprido. Por isso, vamos dar espaço para ouvir todo o segmento da sociedade, para no final balizarmos um projeto que possa ser melhor para a categoria”, complementou ele.