Argentina atinge inflação anual de 102,5% em fevereiro, a mais alta em 31 anos

Picture of R7

R7

Foto: Divulgação

Argentina atinge inflação anual de 102,5% em fevereiro, a mais alta em 31 anos

Compartilhe:

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) da Argentina referente ao mês de fevereiro registrou variação de 6,6% em relação ao mês anterior, conforme divulgou o Indec (Instituto Nacional de Estadística y Censos) nesta terça-feira (14). Em 12 meses, o índice, que corresponde à inflação oficial do país, teve variação de 102,5%, acima da taxa anual mais alta registrada até então, em outubro de 1991, quando foi de 102,4%.  

Este é o 13º mês seguido em que a inflação oficial anual da Argentina tem alta. Nos dois primeiros meses do ano, o índice acumula uma variação de 13,1%.

Em janeiro, a variação mensal foi de 6% em relação a dezembro, e a de 12 meses chegou a 98,8%.

A maior alta de fevereiro em todas as regiões foi registrada na divisão de Alimentos e bebidas não alcóolicas, de 9,8% em relação ao mês anterior, devida principalmente ao aumento dos preços das Carnes e derivados e de Leite, laticínios e ovos.

O segundo setor com a maior variação no mês foi Comunicação (7,8%), afetado pela alta dos serviços de telefone e internet, seguido por Restaurantes e hotéis (7,5%), puxado pelo aumento em Restaurantes e refeições fora de casa.https://42092bb2ca9b93283b2c5f2014d8610e.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-40/html/container.html

No período, também tiveram destaque: na divisão de Saúde (5,3%), o aumento de taxas pré-pagas; em Bebidas alcoólicas e tabaco (5,2%), a elevação nos preços dos cigarros; no grupo Transportes (4,9%), a alta nos combustíveis; e, em algumas regiões, em Habitação, água, eletricidade e outros combustíveis (4,8%), o maior custo de serviços de eletricidade e água.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp