6 dicas para construir uma carreira internacional

Mike Alves

Mike Alves

Freepik

6 dicas para construir uma carreira internacional

O domínio do inglês, a especialização profissional e a experiência de mercado podem contribuir para a conquista de cargos em empresas internacionais.

Na pandemia da Covid-19, o mercado de trabalho experimentou uma flexibilização da jornada com o home office. No entanto, ela se tornou uma tendência, sendo um modelo ainda adotado por muitas empresas. O trabalho remoto trouxe mais possibilidades aos profissionais, incluindo a oportunidade de construir uma carreira internacional sem sair de seus países.

Ao eliminar as barreiras físicas, tornou-se mais fácil conquistar uma posição em empresas estrangeiras. Se antes parecia um sonho distante para os brasileiros, agora o caminho pode ser mais acessível.

De acordo com uma pesquisa da Opinion Box, 70% dos brasileiros buscam por vagas remotas no exterior. Ainda segundo os dados, o desejo pela internacionalização da carreira parte da vantagem de receber em dólar e crescer profissionalmente.

Por esses motivos, é comum que muitas pessoas vejam a expansão para o mercado estrangeiro como uma meta pessoal de sucesso profissional. Porém, o percurso para a conquista desse objetivo envolve a construção de um currículo sólido.

O domínio de uma segunda língua costuma ser exigido pela maioria das empresas internacionais. Além disso, possuir especializações e experiências profissionais fazem parte dos requisitos para avançar no processo seletivo.

Seja fluente em inglês

A língua inglesa tem um caráter global, visto que ela é empregada na comunicação internacional. O idioma é o mais falado do mundo, por cerca de 2,3 bilhões de pessoas, segundo estudo do British Council. No mercado de trabalho, aprender inglês corporativo pode ser o primeiro passo para construir uma carreira internacional.

Ainda que o país pretendido para a internacionalização da carreira não tenha o inglês como idioma nativo, é possível que alguma habilidade seja exigida, principalmente em empresas multinacionais que possuem colaboradores de diferentes países.

O espanhol é outro idioma com potencial para agregar ao currículo. Pela proximidade com os países da América Latina, brasileiros que investem em um curso de espanhol corporativo podem ter mais chances de conseguir oportunidades profissionais internacionais.

Busque se especializar na sua área

Um levantamento do Fórum Econômico Mundial revelou que, até 2027, 83 milhões de empregos serão eliminados devido aos avanços tecnológicos da inteligência artificial. Por outro lado, 69 milhões novos postos de trabalho deverão surgir. Os dados evidenciam que a busca por profissionais qualificados tende a ser cada vez maior.

A especialização é uma forma de se manter capacitado para as demandas de mercado de cada setor. Assim, é possível que um profissional com conhecimentos específicos tenha mais oportunidades para alcançar uma carteira internacional.

Amplie sua rede de contatos

Para aqueles que desejam expandir sua área de atuação e ser um profissional com carreira internacional, ter uma rede de contato com pessoas do mesmo nicho pode ser um diferencial.

Nessas relações, é possível trocar experiências, manter-se informado sobre as tendências do setor e descobrir novas oportunidades. Quanto mais amplo o networking, mais possibilidades podem surgir para ascensão na carreira.

Tenha experiência profissional

Além dos requisitos de formação acadêmica, as habilidades práticas também são exigidas pelas empresas. Nesse sentido, ter uma experiência profissional no currículo é uma forma de adquirir um posicionamento competitivo no mercado de trabalho externo.

De acordo com o levantamento da Page Personnel, nove em cada 10 profissionais são contratados pelo perfil técnico, ou seja, a capacidade de aplicar os conhecimentos obtidos.

Faça pesquisa de mercado

Pesquisar faz parte do planejamento para quem deseja levar sua carreira ao mercado internacional. A dinâmica de trabalho no exterior pode ser diferente do Brasil, exigindo adaptação dos profissionais. Por isso, a pesquisa deve ser considerada a fim de se preparar para um novo cenário.

Além disso, buscar informações sobre o país de destino é outra opção que pode contribuir para melhorar a experiência no exterior.

Desenvolva habilidades interculturais

Entender as diferenças culturais é recomendado para se adaptar à nova rotina. Por exemplo, questões ligadas à pontualidade, comportamento em reuniões e planejamento de projetos podem ser diferentes das experiências vividas no Brasil.

Por isso, é comum que, além da barreira do idioma, os costumes locais interfiram na capacidade de socializar com os colegas de trabalho. Nesse contexto, o desenvolvimento de habilidades interculturais pode auxiliar na manutenção de um bom clima organizacional na empresa.

+ Acessados

Veja Também