Carreta transportando arroz quase tomba e causa bloqueio em pedágio na BR-163

O acondicionamento inadequado de carga causou transtornos na praça de pedágio de Sorriso, na BR-163, na tarde de quarta-feira (12). Uma carreta transportando sementes de arroz teve que ser impedida de passar pela praça, sob risco de tombamento.

Durante o procedimento de transbordo da carga, duas cabines tiveram que ser fechadas, além de uma interdição parcial da pista. A situação levanta o alerta quanto aos cuidados do transporte de carga e os riscos de acidentes na rodovia.

O caso foi registrado por volta das 13h e felizmente, não terminou em nada mais grave. Pelas câmeras de segurança da Rota do Oeste é possível identificar que a carreta, com placas de Primavera do Leste, já vinha com a carga deslocada metros antes de chegar à uma das cabines de pedágio.

O condutor foi orientado pelos operadores para que se dirigisse a outra cabine, pois havia risco de atingir a unidade se tentasse prosseguir.

“No momento em que tentava manobrar para seguir por outra cabine, a carga se deslocou ainda mais e nossa orientação foi para que o motorista deixasse o veículo e aguardasse pelo procedimento de transbordo. Da forma como a carga estava sendo transportada, o risco de tombar era alto”, explica o gerente de Operações da Concessionária, Wilson Ferreira.

Para evitar este tipo de risco, o motorista deve atentar-se ao peso transportado no veículo e o acondicionamento da carga.  Conforme o tipo de produto, são utilizados dispositivos como lonas, cordas, telas, ganchos, entre outros, para que a carga fique segura e bem armazenada.

“O veículo perde muito do seu equilíbrio quando está com carga acima do peso permitido ou ainda quando estes produtos não estão distribuídos corretamente. Ao passar por uma curva, por exemplo, ou em descidas e subidas, há a possibilidade do motorista perder o controle”, destaca o gerente.

EXCESSO – Durante as operações do Posto de Pesagem Veicular, em Rondonópolis, na BR-163, mais de 1,5 mil veículos com excesso de carga foram flagrados. O número representa 11,4% do total de mais de 13,6 mil aferidos na unidade, em outubro.

Ao todo, o posto registrou 126 toneladas a mais distribuídas nos veículos e um excesso no Peso Bruto Combinado (PBT) de 66 toneladas. A unidade foi construída pela Rota do Oeste e a responsabilidade pela fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).