Zeca Viana pede em Rosário Oeste para PDT propor mudança real na política e de cabeça erguida

'quem nunca atrasou contas?', questiona ministra da agricultura

Diante do quadro de questionamento de líderes políticos, o deputado licenciado Zeca Viana (PDT-MT) pediu aos pedetistas que se apresentem de “cabeça erguida” para o processo eleitoral deste ano.

A direção do Partido Democrático Trabalhista (PDT) realizou no fim de semana reuniões em Rosário Oeste, Tangará da Serra e Sapezal para debater a organização do partido para as eleições e conhecer novos filiados da sigla.

“Sei que a política não está fácil. Mas, nós pedetistas temos que ir para a eleição de cabeça erguida. Sem medo de falar dos erros na política e apontar o que tem que corrigir. O PDT tem história, tem líderes como Brizola. É um partido de luta”, afirma o deputado.



“Agora, não adianta só criticar os políticos e a gente não participar. Temos que propor a mudança real na política. Se os pedetistas não participarem, vamos ter sempre os aproveitadores que desviam dinheiro público”, propõe Zeca Viana.

Ele lembrou que regionalmente o PDT tem pré-candidaturas em Rosário Oeste, com o empresário Luiz Fernando, recém-filiado; Diamantino, com o jovem Eduardo Capistrano; em Nova Marilândia, com Joselino Negão; em Alto Paraguai, com o advogado Fabrício Carvalho. E em Tangará da Serra e Sapezal.

O PDT tem cerca de 40 pré-candidatos a prefeito em Mato Grosso e antes da eleição deve chegar a 1 mil novos filiados, se comparado com a eleição de 2014. A meta do presidente regional, deputado Zeca Viana, é que o partido tenha 20 mil filiados antes da eleição.

PDT

A secretária-geral do PDT em Mato Grosso, advogada Renata Viana, apresentou aos presentes, nas reuniões em Rosário Oeste e Tangará da Serra, breve histórico sobre a formação do partido com Leonel Brizola, Darcy Ribeiro e quadros qualificados que se repetem nos municípios visitados no fim de semana, como Rosário Oeste, Tangará da Serra e Sapezal.

“O PDT é um partido leve, tem uma história de defesa da juventude, da educação, da fiscalização dos recursos públicos e de grandes líderes que se apresentaram para fazer política com transparência e honestidade”, avaliou.

“O momento hoje é de ter nome novo na urna. E o PDT tem feito isso. Às vezes, o eleitor não tem opção. Mas, não há saída se não for pela via democrática, pelos partidos”, disse Renata.

Ela informou que o PDT é o quinto partido em nível de Brasil com 1,3 milhão de filiados e o sexto em Mato Grosso, com 18.200 filiados.

A secretária-geral agradeceu o fato dos pedetistas mato-grossenses nas últimas duas eleições terem “vestido a camisa do PDT e defendido as propostas do partido para atingir a meta de eleger um senador e um governador”.

Renata também afirmou que o PDT filiou recentemente a prefeita de Rondolândia, Bete Sabbah, quatro vice-prefeitos (Santa Terezinha, Sapezal, Santo Antônio do Leste e Paranatinga) e 19 vereadores, entre eles o presidente da Câmara de Tangará da Serra, Silvio Somavilla.