Vereadores de Rondonópolis pedem apoio a deputados para ampliar vacinação

Emendas também deverão ser destinadas para novos serviços de oncologia da Santa Casa de Misericórdia

Foto: MAURICIO BARBANT / ALMT

Depois da abertura do terceiro posto de vacinação contra a Covid-19 em Várzea Grande, numa parceria da Assembleia Legislativa e prefeitura municipal, o primeiro-secretário da Mesa Diretora, deputado Eduardo Botelho (DEM), informou que Rondonópolis também poderá ser contemplada com recursos à saúde.

Nesta segunda-feira (3), a abertura de mais um posto de vacinação contra Covid-19 e emendas para ajudar na aquisição de equipamentos para os novos serviços de oncologia da Santa Casa de Misericórdia foram debatidas durante reunião com vereadores da cidade, deputados e o senador Wellington Fagundes, na Presidência da ALMT.

Botelho informou que a instalação do posto será avaliada pela Comissão de Saúde do parlamento. “Vamos encaminhar para a Comissão de Saúde para ela fazer uma avaliação. E, em relação a Santa Casa, existe também essa possibilidade de ajudar. Vamos fazer a análise no Colégio de Líderes, pois é uma proposta que tem grande chance de ser aprovada. Nosso objetivo é atender todo estado, e Rondonópolis é um dos grandes polos e não poderia deixar de atender”, afirmou Botelho.

A presidente da Comissão de Saúde do município, vereadora Marildes Ferreira, disse que o projeto Corujão – vacinação noturna – seria mais uma opção à cidade, que está vacinando pessoas da faixa etária de 59 anos e portadoras de comorbidades. A Segurança Pública já foi vacinada, mas se preocupam com a demanda e querem acelerar a vacinação, evitando aglomeração, podendo ampliar o horário de atendimento aos 250 mil habitantes de Rondonópolis, além dos atendimentos feitos aos moradores das cidades vizinhas.

“Vacinamos, em média, 250 pessoas por dia e esse projeto Corujão seria justamente para ampliar o horário de vacinação e também para usar essa estrutura para ampliar o projeto Sentinela, que tem sete postos ativos com atendimento médico, exames e medicamentos, para identificar com rapidez casos de Covid-19”, esclareceu a vereadora.

Sobre a Santa Casa, Marildes mencionou que essa unidade de saúde poderá ser reconhecida como referência no tratamento contra o câncer. Mas, para isso, depende de emendas para que os novos serviços de oncologia sejam consolidados. “Pedimos aos deputados para que possam dar esse auxílio, por meio de emendas, para aquisição de equipamentos, que são sofisticados e caros”, acrescentou Marildes.

Também participaram os vereadores Reginaldo dos Santos, Denilson Roberto Sodre de Oliveira, o Dico, Dr. Jonas Rodrigues, o secretário de Saúde do município, Vinicius Amoroso, os deputados Sebastião Rezende, Wilson Santos e Thiago Silva e o senador Wellington Fagundes.