Vereador detona comando do PSL e acredita que partido não consegue formar chapa para 2020

Escola de Rondonópolis recebe projeto de informática pedagógica
Vereador reclama de discursos de Jailton

O vereador João Mototáxi que está sem filiação partidária disparou contra dirigentes atuais do PSL, partido que estava filiado e deixou a sigla por desavenças ideológicas. Mototáxi acredita que a sigla terá dificuldade em montar chapa para disputa de cadeiras na Câmara para o processo eleitoral do ano que vem.

A sigla, segundo Mototáxi, esperava ter uma inflação de candidatos devido ao fato de ser o partido do presidente Bolsonaro, mas de acordo com o vereador a realidade é diferente e deve ficar ainda mais difícil buscar nomes diante da possível saída do presidente Bolsonaro do PSL. “Acharam que iria fazer filas de filiados, Política partidária é como nuvem  ninguém sabe onde ela estará amanhã”, disse.

O vereador, sem citar nomes, reclama do procedimento de algumas lideranças locais do partido. “Muito foram convidados para o nosso partido, com direito a tapete vermelho e tudo. O primeiro ato pós campanha, mesmo antes de assumir foi “tomar” o partido a força e querer expulsar os eleitos que lá já estavam alguns filiados há mais de 10 anos no partido o caso do vereador Beto do Amendoim, que inclusive já foi candidato a deputado estadual pelo partido”, desabafou o vereador. “Agora já que tomaram o partido precisam ter hombridade e no fazer mínimo fazer uma chapa para disputar as eleições municipais”, completou.