Veículos são retirados dos pátios dos Detrans de Mato Grosso para reciclagem

Mais de mil veículos já foram reciclados no pátio da sede do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) em Cuiabá. Em um primeiro momento, 13 municípios participarão do processo que vai reduzir em quase seis mil o número de veículos nos pátios da autarquia.

“Dividimos os trabalhos de reciclagem em seis rotas que foram traçadas para facilitar a logística da empresa, dando condições para que ela atue de forma sistemática e contínua atendendo toda a demanda do estado”, disse o gerente de Leilões do Detran, Anderson Amaral.

De acordo com o edital do leilão a empresa tem o prazo de um ano para realizar o serviço de reciclagem nos municípios onde há Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans), podendo ser prorrogado por mais um ano. “O processo é lento porque é necessário fazer o decalque e o corte do chassi de cada veículo. Depois, é feita a descontaminação e a descaracterização para, só então, autorizar a prensa”, esclarece o gerente.




Anderson informou que 24 municípios já foram notificados. Assim que o trabalho na grande Cuiabá foi concluído,os outros municípios estarão aptos a realizar a prensa.

No dia 1º de dezembro de 2014, todos os veículos que estavam no pátio do Detran, na capital e no interior, há mais de dois anos, foram leiloados, depois de serem declarados material inservível e seus proprietários notificados. Mais de 19 mil veículos estão nos pátios da autarquia a mais de dois anos, somando aproximadamente quatro mil toneladas de material ferroso.

A empresa M.A.Z. Leite Sucatas ME foi a vencedora do Leilão, ofertando R$ 0,20 por quilo, sendo o lance inicial de R$ 0,16. A previsão é que a arrecadação ultrapasse R$ 800 mil, valor que será destinado conforme determinação de resoluções do Conselho Nacional de Trânsito. Quando o processo for finalizado, os veículos receberão baixa e deixarão de existir no sistema do Detran-MT.

Não fizeram parte do leilão os veículos com restrições fazendárias, RenaJud (sistema online de restrição judicial de veículos) e os oriundos de roubos e furtos.

No final de 2014 foram prensados os veículos do pátio da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).