UPA e PSFs têm responsabilidades diferentes no atendimento à população

UPA e PSFs têm responsabilidades diferentes no atendimento à população

Febre, dor de cabeça, tosse, resfriado, infartos, fraturas, acidentes, e AVCs, entre outros agravos, são problemas de saúde de intensidades diferentes e que geram impactos mais ou menos graves no organismo do indivíduo.

Assim, é importante que, ao sentir o mal-estar, a pessoa saiba para onde se dirigir de modo a ser atendida da forma mais apropriada e ágil para o seu caso.

Buscando facilitar a oferta do atendimento adequado à população, o sistema de saúde divide as atribuições entre Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e unidades do Programa de Saúde da Família (PSF), de acordo com a gravidade da situação.

Responsáveis por casos de média complexidade, as UPAs funcionam por 24 horas por dia durante os sete dias da semana e são destinadas a circunstâncias como acidentes e ocorrências que requerem atendimento emergencial.

Integrando a mesma rede de atendimento, mas em outra frente, estão as unidades do PSF, cuja competência são indisposições mais simples do dia a dia. Os PSFs têm como foco a promoção da saúde, a prevenção de doenças e ainda a recuperação e reabilitação de patologias mais simples de se tratar.

“A UPA é voltada para urgência e emergência. Então, quando alguém se dirige à UPA e não está enquadrado nesses casos, vai demorar a ser atendido, muitas vezes, desnecessariamente. Isso porque lá ocorre a classificação de risco em verde e azul, que não são prioridade”, explica a secretária de Saúde de Rondonópolis, Izalba de Albuquerque, referindo-se ao instrumento utilizado para identificar os pacientes de acordo com o grau de sofrimento e potencial de risco por meio de cores.

Izalba ainda ressalta as consequências desse tipo de conduta: “Esse comportamento causa tumulto na UPA, já que, se a pessoa que não é indicada como prioridade se encaminhasse a um PSF, receberia atendimento mais rapidamente. Sem falar que, muitas vezes, enquanto o médico está se dedicando a prestar atendimento em um caso mais simples chega um paciente de emergência, que precisa aguardá-lo para receber os cuidados devidos”.

Os PSFs funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17 horas. Há ainda três unidades que ficam abertas no terceiro turno, das 18h às 24h: PSF Cidade de Deus, PSF Vila Olinda e PSF Vila Itamaraty.