União termina estadual como freguês do Ação e racha na diretoria

Foto: Gil Gomes/Assessoria União Esporte Clube

O estadual de 2021, após o vice em 2020, chegou ao fim para o União Esporte Clube, de forma decepcionante. O União termina a segunda competição da temporada de certo modo passando vergonha, o Colorado foi totalmente dominado pela equipe do Ação de Santo Antônio do Leverger, formada por jogadores da casa e jovens como o caso de Pedro Paulo que tem apenas 17 anos, na quarta-feira, ao empatar em 1 a 1 e está fora do estadual.

De quebra o clube ainda vive uma crise de ordem interna, diretores e presidente, não falam mais a mesma língua e há quem diga que o grupo que comanda o União, nos útimos anos, está rachado.

Em três jogos contra o Ação, neste estadual, o Colorado somou duas derrotas, tomou sete gols e fez apenas dois. Se levar em consideração a pré-temporada, o retrospecto é ainda pior.

Pois, antes do estadual, o Colorado ainda enfrentou o time da Baixada Cuiabana e perdeu por 2 a 0. A soma final, portanto chega a três derrotas, um empate, dez gols sofridos e apenas dois marcados.  No jargão futebolístico, o Glorioso, quem diria, virou freguês de carteirinha do pequeno Ação.

Foi-se o tempo, em que o União perdia dos grandes de Cuiabá, jogando bola e com a desconfiança da arbitragem. Agora, o União perde de um time novo da capital, apanhando na bola e sem desconfiar da arbitragem.

O União, no entanto, só muda essa realidade, caso faça uma boa campanha na Série D, a próxima competição que a equipe disputa.