Tiro que matou PM da Rota foi disparado a mais de 50 metros de distância por ‘sniper do tráfico’

Picture of G1 SP

G1 SP

PM do Rota morto era da capital de SP e estava em serviço quando foi atingido por criminosos — Foto: Arquivo Pessoal

Tiro que matou PM da Rota foi disparado a mais de 50 metros de distância por ‘sniper do tráfico’

Compartilhe:

O tiro que atingiu e matou o policial militar Patrick Bastos Reis, de 30 anos, foi disparado a uma distância entre 50 e 70 metros, do alto de uma comunidade em Guarujá, no litoral de São Paulo. A informação é do secretário de Segurança Pública do Estado, Guilherme Derrite.

Segundo ele, quatro suspeitos da participação na morte do policial já foram identificados, sendo que dois deles estão presos. Durante a busca pelos suspeitos, nesta sexta-feira (28), um homem foi morto após um confronto com a Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota).

Patrick Bastos Reis foi baleado em local próximo ao tórax por um projétil calibre 9 milímetros, segundo informado pelo secretário. Após a morte de Patrick, foi iniciada a ‘Operação Escudo’ nas comunidades da Vila Júlia e Vila Zilda, em Guarujá, que conta com aproximadamente 600 policiais.

De acordo com o secretário, o suspeito de atirar no policial estava em uma posição privilegiada, no alto do morro, onde observava a movimentação sem ser visto.

“Temos a plena convicção de que ninguém aperta o gatilho se não estiver com a intenção de matar”, disse o secretário sobre o autor do disparo, que ainda não foi preso.

Derrite informou que o suspeito, já identificado, será indiciado por homicídio doloso [quando há a intenção de matar] e associação ao tráfico de drogas. “Tenho certeza certeza que tanto o Ministério Público quanto o Poder Judiciário vão corroborar com essa linha de investigação”.

Operação Escudo

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Guilherme Derrite, confirmou a morte do policial Patrick Bastos Reis nas redes sociais, por volta das 7h15 desta sexta-feira (28). Segundo o secretário, a Polícia Militar iniciou a Operação Escudo, com o objetivo de capturar os criminosos responsáveis pela ação contra os agentes.

“Iniciamos na noite de ontem [quinta-feira] a Operação Escudo, para capturar os criminosos que atiraram contra dois policiais de Rota no Guarujá. Infelizmente, um deles morreu. Não vamos descansar enquanto não acharmos os responsáveis por esse crime”, escreveu ele.

Ataque

Reis era soldado das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota) e veio para o litoral paulista para realizar um patrulhamento na região. Ele e outros policiais foram atacados por criminosos armados, que efetuaram disparos de arma de fogo, na noite desta quinta-feira (27), na comunidade da Vila Zilda.

O soldado foi atingido próximo ao tórax e morreu no Pronto Atendimento da Rodoviária (PAM). Além de Reis, um outro policial foi baleado na mão esquerda e encaminhado para um hospital da cidade. Após o caso, a Polícia Militar iniciou a Operação Escuro com o objetivo de capturar os criminosos responsáveis pela ação.

Operação Escudo acontece em Guarujá (SP) após PM ser morto baleado por criminoso — Foto: Reprodução

Operação Escudo acontece em Guarujá (SP) após PM ser morto baleado por criminoso — Foto: Reprodução

SSP

Em nota a Secretaria de Segurança Pública lamentou a morte de um soldado da Polícia Militar, durante patrulhamento na comunidade Vila Zilda, no Guarujá. Na ocasião, um cabo também ficou ferido. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil para o registro dos fatos.

Deixe um comentário

+ Acessados

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp