Tijolos recheados de droga e celulares são apreendidos após ronda na Penitenciária da Mata Grande

Ações preventivas são responsáveis por evitar chegada de materiais ilícitos nas mãos dos presos

Apreensão de materiais ilícitos na Mata Grande - Foto por: Assessoria

Em rondas internas pela Penitenciária Major Eldo de Sá (Mata Grande), em Rondonópolis na manhã desta quinta-feira (10.06), os policiais penais do plantão Bravo apreenderam dois blocos de tijolos em argila que haviam sido lançados pela muralha.

Ao serem quebrados, eles encontram dentro dos tijolos: 500 gramas de substância entorpecente análoga a maconha, 6 cartelas de papéis de seda para uso de cigarro, 8 aparelhos celulares modelo smartphone da marca Samsung, 15 carregadores de celular, 11 fones de ouvido, uma bateria e 19 chips da operadora Vivo.

“A cada dia a criminalidade usa de diferentes artifícios, mas os policiais penais têm demonstrando perícia e proatividade –  souberam identificar e apreender este material ilícito. O sucesso dessas apreensões se deve às várias ações preventivas para coibir que esses materiais ilícitos cheguem aos recuperandos”, destacou o diretor da Mata Grande, Ailton Ferreira.




Desde o ano passado, já foram apreendidos 48 drones na penitenciária. Para evitar que as drogas e celulares cheguem aos presos, foram instaladas tela de pinteiro nos solários das ante-alas, alambrados em toda a unidade penal, cerca no perímetro externo, além da realização de rondas diurnas e noturnas, campana na laje e a vigilância ostensiva dos policiais penais nas torres.