Terceiro Ciclo de Monitoramento e Avaliação do PDI acontece nesta segunda no Paço Municipal

Reunião debate trabalhos de PDI
Divulgação

Atingir resultados esperados requer uma avaliação constante que mensure as ações que são implementadas. Com base nessa sentença, o Prefeito Zé Carlos do Pátio, membros das diversas secretarias municipais, da Controladoria Interna do Município, da Procuradoria Geral de Rondonópolis e do Tribunal de Contas do Estado (TCE) debateram.

Na abertura do Terceiro Ciclo de Monitoramento e Avaliação do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), os trabalhos já realizados de acordo com o programa a ser executado para o PDI do período de 2018 a 2027.

O encontro segue durante todo o dia e, também, pela manhã e tarde da terça-feira (31).

Moderador das discussões, o coordenador do Projeto de Apoio ao Planejamento Estratégico do TCE, José Marcelo Perez, ressaltou que a construção e aplicação do plano estratégico é dinâmica que deve ser acompanhada e avaliada com base nos indicadores, que servem para mensurar as ações efetivadas.

“Os indicadores são um termômetro do município”, pontuou e defendeu: “As secretarias precisam perceber a importância desse trabalho de registro para podermos medir resultados. Uma coisa é atingir uma meta. Outra é não trazer a informação. Não ter a informação é muito grave, porque não tendo a informação não sabemos para onde estamos indo”.

Ao lado de José Marcelo, também deram sua contribuição na roda de conversas, o professor de administração da Universidade de Mato Grosso (UFMT), Paulo Henrique Martins e o analista técnico de gestão do TCE, Volmir Manhabosco.

Medir, avaliar, monitorar e controlar são os quatro eixos sobre os quais se apoia a análise das tarefas para a consecução das metas estabelecidas.

“O ciclo de monitoramento é importante para avaliarmos com as equipes, as secretarias e o comitê gestor os resultados e, se necessário, adotarmos as medidas cabíveis para revertermos a situação e conseguirmos o que ainda não foi atingido”, observa Paulo Henrique.

Utilizando a metodologia Balanced Scorecard (BSC) ou, na tradução, Indicadores Balanceados de Desempenho, as avaliações lançam mão de softwares e tecnologia da informação como apoio para a análise dos resultados alcançados.

Segundo José Marcelo, somente com as informações registradas é possível fazer os ajustes necessários dando continuidade às estratégias que estão dando certo e retificando as que não estão favorecendo o alcance dos objetivos definidos.

O prefeito falou sobre o valor do planejamento que deve ser usado, inclusive, para identificar as falhas ocorridas durante o processo de realização das ações e corrigi-las: “Planejamento é importante até para lidarmos com dinheiro e sabermos onde aplica-lo”.

Ele ainda frisou que a transversalidade entre as diversas pastas contribui para se chegar ao alvo pretendido, e exortou os participantes do encontro:

“Quero pedir a todos comprometimento e dedicação das secretarias para que se esforcem na busca de um entrosamento entre si na realização dos trabalhos a serem realizados”.

A reunião foi finalizada com um desafio proposto por Wolmir: “Busquemos aqui em Rondonópolis ser referência em efetividade de políticas públicas para o Mato Grosso”.