Subseção deve ter candidato único e disputa deve ocorrer na OAB deve pelo comando estadual

Subseção deve ter candidato único e disputa deve ocorrer  na OAB deve pelo comando estadual

Pela primeira vez, nas últimas décadas, a disputa pelo comando da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) , não deve ter disputar. Ao que tudo indica, apenas uma chapa, liderada pelo advogado Bruno de Castro deve entrar na disputa.

Castro, deve suceder o atual presidente da subseção, Stalyn Paniago.

Castro deve ser candidato único em Rondonópolis

Por outro lado, a disputa pelo comando da seccional de Mato Grosso deve ter dois grupos se enfrentando nas urnas.

De um lado, estará a atual vice-presidente, Gisela Cardoso, que conta com o apoio do atual presidente Leonardo Campos, o Léo Capataz e ainda dos ex-presidentes: Francisco Faiad, Cláudio Stábile e Ussiel Tavares.

O adversário será Pedro Paulo Peixoto Júnior que se apresenta como candidato à oposição. Pedro Paulo tem o ex-presidente Maurício Aude, como um dos seus apoiadores.

As chapas tem até o dia 27 de outubro para se inscreverem e as eleições estão marcadas para o dia 26 de novembro.

Para este pleito, já estão em vigor as novas regras de paridade de gênero e cotas raciais para eleições da OAB, aprovadas pelo Conselho Federal da Ordem em dezembro de 2020. De acordo com o novo regramento, a composição da chapa deve atender ao percentual de 50% de candidaturas de cada gênero e ao mínimo de 30% de candidaturas de negros e negras (pretos e pardos).

Leia mais sobre o assunto:

Presidente da subseção de VG quer eleição online na OAB-MT

Noticias Relacionadas