Spunk Games supera expectativas em Rondonópolis; paulistana e cuiabano são os campeões do RX

Apesar da chuva leve do sábado à noite,o torneio foi de alto nível e mostrou o melhor dos atletas de todo o País

Spunk Games supera expectativas; paulistana e cuiabano são os campeões do RX
Foto: Assessoria

O Spunk Games, competição de Crossfit que teve a segunda edição em Rondonópolis sagrou-se como um dos maiores eventos nacionais do esporte.

Apesar da chuva leve do sábado à noite,o torneio foi de alto nível e mostrou o melhor dos atletas de todo o País, São Paulo e Cuiabá levaram os podiuns do RX, disputa profissional individual, mas Rondonópolis e Primavera do Leste ficaram vices nas duas categorias.

No RX masculino, o campeão foi Vinicius Stoelben de Cuiabá, que era uma das atrações do evento, o rondonopolitano Vinicius Silva ficou o segundo lugar e o mineiro de Belo Horizonte, Pedro Martins, foi o último a compor o podium.

Foto: Assessoria

No RX feminino, a campeã foi a paulistana Gabriela Moretti, Ana Vanessa Ruaro, de Primavera do Leste ficou em segundo e a cuiabana Anatiara Santos, em terceiro lugar.
Além das equipes profissionais, também aconteceram disputas nas categorias amadoras individuais e em times, a partir dos 14 anos.

Para o coordenador do evento Ibrahim Zaher, o Spunk Games carimbou o nome de Rondonópolis nas maiores disputas do país para crossfiteiros.

“Prezamos pela integridade dos atletas, pela pontualidade e organização do evento que contou nesta no com o dobro de atletas da edição anterior, nos consolidamos entre os melhores e maiores eventos do Brasil”, destacou.

Esta edição aconteceu no final de semana no Estacionamento do Rondon Plaza Shopping e contou com a participação de 400 atletas, 50% deles de fora de Mato Grosso.

A classificatória das principais baterias foi feita online em fevereiro e março e a aposta nos exercícios filmados será a base para o Spunk Virtual Games que terá sua primeira edição no segundo semestre deste ano.

Ibrahim destaca que a novidade vem para aumentar a participação dos atletas que por motivos de distância ou de logística não podem participar dos torneios presenciais.

“Já trabalhamos com as classificatórias online e têm dado muito certo, o recurso de vídeos dos exercícios é usado nos grandes torneios mundiais e tem a facilidade do atleta poder fazer os movimentos exigidos no próprio ambiente em que treina. Estaremos trabalhando no sentido de valorizar mais participações com os critérios técnicos que já usamos e que tem atraído muita gente para nossos torneios. Todos estão convidados!”.