Sindmat apoia deputados que votaram a favor da reforma da previdência dos servidores

Para os empresários do transporte rodoviário de cargas, Reforma vai ajustar a legislação à realidade atual como fez o Governo Federal

O Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas no Estado de Mato Grosso (Sindmat) emitiu uma nota em apoio aos 17 deputados estaduais que votaram a favor do Projeto de Emenda Constitucional 06/2020, a PEC da Previdência do funcionalismo público.

O pacote de medidas aprovado garante a diminuição do déficit previdenciário e principalmente, do déficit atuarial estimado em R$ 62 bilhões – que representa o valor estimado que custará pagar os aposentados nos próximos 75 anos. Com a aprovação da PEC, este montante cai para R$ 12 bilhões.

“O Sindmat respeita o funcionalismo público, porém também entende que já passava da hora da reforma acontecer para adequar as normas antigas à realidade atual, assim como fez o Governo Federal”, contextualiza o presidente interino do Sindmat, Otávio Fedrizze.




Com a reforma da previdência do funcionalismo público, prevê Fedrizze, vai ser possível recuperar o equilíbrio fiscal do Estado, que poderá voltar a fazer grandes investimentos na melhoria da qualidade de vida do povo mato-grossense. E isto será bom para todos, indistintamente.

“Nós, do setor empresarial, enxergamos na aprovação da PEC assim como em outras medidas que representem a gestão equilibrada das contas públicas, um novo horizonte de possibilidades, de crescermos junto com o Estado, e assim trazermos mais investimentos que reflitam direta e positivamente na vida do cidadão”, observa o presidente do Sindmat.

Fedrizze parabeniza, em nome dos empresários do setor, os deputados “pela coragem de apoiar mudanças necessárias para todos”.

São eles:

Carlos Avallone (PSDB)
Delegado Claudinei (PSL)
Dilmar Dal Bosco (DEM)
Xuxu Dal Molin (PSC)
Eduardo Botelho (DEM)
João Batista “do Sindspen” (PROS)
Dr. Eugênio (PSB)
Dr. Gimenez (PV)
Max Russi (PSB)
Nininho (PSD)
Pedro Satélite (PSD)
Romoaldo Júnior (MDB)
Silvano Amaral (MDB)
Sílvio Fávero (PSL)
Ulysses Moraes (PSL)
Valmir Moretto (PRB)
Wilson Santos (PSDB)