Sindicato Rural de Rondonópolis e Senar MT promovem o primeiro encontro de produtores de leite assistidos pela ATeG

Sindicato Rural de Rondonópolis e Senar MT promovem o primeiro encontro de produtores de leite assistidos pela ATeG

Na manhã de ontem (13/10), o Sindicato dos Produtores Rurais de Rondonópolis em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) promoveu um encontro de produtores de leite em uma propriedade rural, em São José do Povo, na região da Serrinha, que participa do programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar.

O evento contou a participação de produtores rurais, além da presença do presidente do Sindicato Rural de Rondonópolis Lucindo Zamboni Júnior e do superintendente do Senar MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro.

O técnico de campo do Senar-MT, Leonardo Alves de Freitas, coordenou o evento, onde os participantes após uma rápida palestra sobre o uso do BRS Capiaçu na suplementação dos animais fizeram um tour pela propriedade rural, observando de perto a utilização da variedade, assim como as orientações de plantio, colheita e a silagem. “Assim que o produtor se manifesta para participar do programa, a propriedade é cadastrada e passara receber uma visita mensal e agendada do técnico, onde ele vai receber o suporte tanto técnico, quanto gerencial da propriedade através de um software especifico para área de gestão da propriedade, sem custo algum. O programa funciona muito bem, atualmente temos 32 produtores de leite da região participando da ATeG-Senar com a parceria do Sindicato Rural”, disse.

Há 11 anos na propriedade rural especializada na produção de leite, a produtora rural Alessandra Alves Freitas, proprietária do Sitio Santo Antônio explicou o salto técnico e de controle de tudo que acontece dentro do sítio com a implantação da ATeG. “Antes fazíamos tudo de forma vaga, e assim que a consultoria começou apreendemos a fazer anotações e também através da inseminação artificial, a partir daí melhoramos o nosso rebanho. Hoje os números que alcançamos falam por si, com 450 litros/dia de leite, aumentamos o plantel e temos mais novilhas para entrar no ano que vem, o que garante uma parte financeira estável e com possibilidade de melhorar ainda mais”, comentou.

O também produtor de leite Eduardo Poppi, da região do Campo Limpo, em Rondonópolis, aproveitou o evento para saber mais sobre a próxima atualização que fará no manejo das pastagens para suas cerca de 120 vacas leiteiras de seu plantel. “É muito produtivo para aprender coisas novas, e principalmente aprimorar a plantação do capiaçu, para fazer a silagem que é, que mais estamos necessitamos hoje”, explicou.

O presidente do Sindicato Rural de Rondonópolis, Lucindo Zamboni Júnior, destaca que a ATeG traz um conjunto de informações para o produtor rural e de como interpreta-las para aumentar a produtividade e consequentemente os lucros da propriedade. “A ATeG é uma ferramenta muito importante para o produtor rural, pois leva a assistência técnica direto ao campo e o produtor tem na base essas informações, com o técnico indo in loco observando as imperfeições e fazendo os ajustes necessários”, falou.

Noticias Relacionadas