Sindicato Rural de Querência constrói 10 leitos de UTI para atender pacientes de coronavírus

Foto por: Christiano Antonucci/Secom-MT/Ilustrativa

O Sindicato Rural de Querência, produtores rurais, empresários e a prefeitura do município uniram-se para instalar dez leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) com a finalidade de atender eventuais pacientes do Covid-19.

A medida resultou na construção permanente dos leitos, tendo em vista que a população da região conta apenas com um hospital particular e uma pequena estrutura alugada que abriga uma unidade de saúde pública.

A construção teve início no mês de março deste ano e deve ser entregue nos próximos 45 dias. A obra está na fase de acabamento (reboco). Na avaliação do presidente do sindicato, Osmar Inácio Frizzo, as duas unidades não são suficientes para atender a complexidade do coronavírus.

Preocupado com a falta de estrutura hospitalar, o setor produtivo fez uma reunião na sede do sindicato rural na manhã do dia 22/03 com o objetivo de estabelecer um plano de ação para levantar recursos para a obra de construção dos leitos, orçada pela prefeitura em R$ 1 milhão.

O presidente Osmar Frizzo esclareceu que a Secretaria Municipal de Saúde de Querência já tinha um projeto de construção de 10 leitos, entretanto faltavam recursos para iniciar a obra. “A princípio essas novas unidade serão de uso exclusivo para atendimento de pacientes infectados com o coronavírus. Com o fim da pandemia viral, os leitos serão disponibilizados para pacientes com outros diagnósticos”, disse Frizzo.

A ação do sindicato, com recursos dos produtores rurais, arrecadou R$ 1.250.000. Para somar com os dois respiradores disponíveis na cidade, a parceria já possibilitou a compra de outros 10 respiradores que irão equipar as 10 novas UTI’s. O terreno foi cedido pelo executivo municipal.

Além do levantamento de recursos para a construção dos leitos, a corrente solidária adquiriu 2.500 testes de Covid-19 para atender a população local. Os recursos estão sendo arrecadados e gerenciados por uma comissão gestora a cargo do Sindicato Rural de Querência.

O presidente sindical reforça a importância de checar a veracidade das informações e ficar atentos às Fake News. “Não compartilhem notícias sem antes checar a fonte. Acompanhem os meios oficiais do município e do Governo do Estado, assim como do Ministério da Saúde”, orientou.