Sessão solene homenageou a mulher policial militar de Mato Grosso

deputado faz cronologia das obras do vlt

Uma sessão solene requerida pelo deputado Wilson Santos (PSDB), líder do governo na Assembleia Legislativa, homenageou as mulheres policiais militares de Mato Grosso, cujo dia é comemorado em 20 de outubro de cada ano. O efetivo de 604 mulheres policiais do Estado foi representado na sessão por 192 praças e 24 oficiais, homenageadas com moção de congratulação.

Wilson Santos recordou que até 1950, apenas homens eram aceitos nos quadros da Polícia Militar. “A mudança ocorreu quando Ilda Macedo, detentora da cadeira de criminologia da Escola de Polícia, defendeu uma tese sobre a policial feminina. Por consequência, o governador de São Paulo na época, o mato-grossense Jânio Quadros, criou, através de decreto em 1955, o corpo de policiamento especial feminino, com apenas 13 mulheres”.

Em Mato Grosso, conforme o deputado, o governador Júlio José de Campos, criou por decreto, em 1983, o Pelotão de Polícia Militar Feminino, comporto por apenas 22 policiais. “Elas superaram todos os prognósticos e barreiras. A sociedade mato-grossense recebeu a mulher policial com muita surpresa. Era raro ver uma policial feminina nas ruas do Estado. Suas aparições eram observadas com muita curiosidade e até espanto pela população. Mas esta e outras reações foram sobrepujadas, pois elas apresentaram uma atuação além da busca pessoal de mulheres e conseguiram se estabelecer pela competência”, recordou o parlamentar.

“Aqui a mulher policial desempenhou funções estratégicas, como alcançar o mais alto grau da PM, entre eles, comandante da Academia de Polícia Militar Costa Verde, comandante regional, coordenadora militar na Corregedoria do Tribunal de Justiça, comandante geral adjunta e comandante geral interina”.

Conforme o parlamentar, a sessão solene “é uma forma de homenagear essas mulheres que, além de desempenharem suas funções dentro da corporação, ainda exercem os mais diversos papéis que lhes são atribuídos na sociedade. Celebrar o dia da mulher policial militar significa estimular essas profissionais a descobrirem suas competências, elevar sua autoestima e expressar seu extremo valor pela instituição, além de promover o fortalecimento e fomentar a comemoração do Dia da Policial Militar. Eu destaco três qualidades onde as mulheres são superiores aos homens: honestidade, comprometimento com o que assume e sensibilidade para perceber as coisas”.

Uma das homenageadas, a tenente-coronel Sabina Kuczmarski,foi a segunda classificada da turma de praças de 1984 e primeira da segunda turma de oficiais (CFO) de 1992. “Nós, que fizemos parte da história da PM, receber essa homenagem é uma forma de reconhecimento, pois sabemos que cumprimos a nossa missão de servir a sociedade buscando sempre atuar da melhor forma possível”, disse.

Outra homenageada foi a atual comandante regional de Peixoto de Azevedo, coronel Ridalva Reis de Souza. Promovida em abril deste ano ao posto de coronel, ela falou do reconhecimento e das conquistas de todas as mulheres que atuam ou já aturam na PM. “O momento que vivemos junto a esse comando e governo é de oportunidade e de valorização. Exemplo disso foi a minha promoção e designação para assumir o comando de Peixoto. Sem sombra de dúvidas, é uma forma de reconhecimento e valorização da mulher policial”.

Para o comandante-geral da PM, coronel Zaqueu Barbosa, a data é muito especial por reunir mulheres que construíram e que ajudam a construir a história da PM, destacando as da reserva, turma que ele carinhosamente chamou de “sobreviventes”. Conforme recordou o comandante, as policiais das décadas de 80 e início de 90 tinham que fazer adequações nas fardas masculinas, pois não havia um uniforme específico para elas.

“Vocês viveram uma época em que tudo era mais difícil. Tinha a questão da farda e do coturno, a descrença e até a rejeição por parte dos policiais. Mas venceram todos esses obstáculos, desbravando, sendo pioneiras e referência de competência e profissionalismo para aquelas que hoje atuam dentro da nossa instituição”.