SES monitora rede de atenção às urgências em hospitais e prontos-socorros

O monitoramento deverá ser concluído em fevereiro, contemplando um total de 10 unidades, entre hospitais públicos e privados e prontos-socorros. - Foto por: Tchélo Figueiredo - Secom/MT



A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio do grupo condutor da Rede de Atenção às Urgências de Mato Grosso (RAU-MT), iniciou, na 1ª semana de janeiro deste ano, o monitoramento das unidades de saúde que possuem serviços habilitados e qualificados pelo Estado na Baixada Cuiabana.

O monitoramento deverá ser concluído em fevereiro, contemplando um total de 10 unidades, entre hospitais públicos e privados e prontos-socorros. Acompanham o trabalho os técnicos da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá e membros do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-MT).

A ferramenta de coleta de dados é composta por questões que abordam itens como infraestrutura, recursos humanos, humanização, gestão da clínica, segurança do paciente, indicadores e a implantação da Rede de Atenção às Urgências. Nas unidades, são monitorados os seguintes serviços: Porta de Entrada de Urgência e Emergência; Leitos de Retaguarda Clínica e Leitos de UTI Adulto e Pediátrico.

Os técnicos da SES-MT iniciaram as ações pelos Hospitais de Câncer de Mato Grosso, Universitário Júlio Muller e Santa Helena. Serão monitorados ainda o Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, o Pronto Socorro e Hospital Municipal de Várzea Grande, o Hospital Estadual Santa Casa, Hospital Estadual Lousite Ferreira da Silva (Metropolitano de Várzea Grande), o Hospital Geral e Maternidade de Cuiabá, o Hospital Infantil e Maternidade Femina e o Hospital Amecor.

De acordo com a Superintendente de Atenção à Saúde, Elaine Morita, após a etapa de visita in loco e aplicação da lista de deveres, será elaborado relatório descritivo dos serviços monitorados para conhecimento e providências, documento que será apresentado e encaminhado aos gestores das unidades de saúde do município, do Estado e para a Coordenação Geral de Urgência do Ministério da Saúde.

A gestora ainda explica que a nova ferramenta representa um grande avanço para a Rede de Urgências em Mato Grosso, pois é justamente a atenção integrada que os gestores se dispõem a prestar, neste momento. “A Gestão do Cuidado em Saúde passa pela Atenção Primária, Secundária e Terciária. Técnicos e gestores juntos podem e devem desenvolver tecnologias e capacitar pessoas no sentido de trazer melhorias ao SUS.”

A institucionalização da prática de monitoramento e avaliação, por intermédio de indicadores de processo, desempenho e resultado, permite a avaliação e a qualificação da atenção prestada, sendo esta ação uma das diretrizes que norteia a implantação da Rede de Atenção às Urgências.

Os dados coletados serão disponibilizados no FormSUS (Serviço de dados do DATASUS) e vão formar o banco de dados nacional do Componente Hospitalar da Rede de Atenção às Urgências, sendo utilizados para análise de indicadores do componente hospitalar de urgência.