Servidores da ALMT participam dos debates na programação paralela da 26ª reunião da Unale

Picture of Assessoria

Assessoria

Foto: Helder Faria/ALMT

Servidores da ALMT participam dos debates na programação paralela da 26ª reunião da Unale

Evento acontece em Fortaleza (CE) e tem como tema central “Prerrogativas do Parlamento Estadual”. Os painéis paralelos debateram as realidades vivenciadas nos parlamentos e suas perspectivas.

Compartilhe:

Uma equipe de servidores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) está em Fortaleza, no Ceará, onde participa da 26ª reunião da Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais). O encontro tem como tema central “Prerrogativas do Parlamento Estadual”. Os painéis paralelos debateram as realidades vivenciadas nos parlamentos e suas perspectivas.  

Os servidores da Secretaria de Comunicação Social (Secom) integraram a reunião da Astral (Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas). A superintendente da Rádio ALMT, Tatiana Medeiros, e o gerente de programação, Eduardo Ferreira, falaram sobre o tema “Rádio Assembleia: transparência,  cidadania e cultura”.  Na oportunidade, Tatiana citou momentos em que a rádio se destacou sendo elo entre governo, autoridades civis e de saúde e a população durante o período da pandemia da Covid-19. 

“Informávamos o cidadão, quase em tempo real, sobre decretos e mudanças adotadas pelas autoridades”, citou. Ela também destacou que a rádio tem em sua grade programas que contribuem para a saúde mental e a inclusão social da população, a exemplo do programa Palavra de Mulher.

Eduardo Ferreira lembrou que a Rádio AL tem atualmente o maior acervo musical e cultural de Mato Grosso, com destaque para a valorização dos ritmos regionais como o rasqueado, mas atingindo todos os ritmos. Para ele, “o desafio agora é manter uma pesquisa constante para manutenção desse acervo, além de ampliar o comprometimento com a sociedade”.

De acordo com Ferreira, para esse desafio, a rádio vem apostando na criatividade de sua equipe, deixando os profissionais livres para criar, inovar. Por último, ele sugeriu que a rede de comunicação legislativa adote uma via de mão dupla. “Tem que haver um olhar para o Brasil do interior pela capital. Já recebemos muito conteúdo de Brasília, agora Brasília precisa receber do interior, numa constante troca, para se formar não uma, mas diversas identidades culturais”, defendeu.

Em seguida, os servidores da TVAL Jaime Neto e Vivianne Marques falaram sobre o trabalho desenvolvido pela tevê legislativa de Mato Grosso. Jaime destacou o trabalho de transparência e Viviane apresentou um case sobre audiodescrição. O projeto Quer Ver Escuta levou os parlamentares a construir uma descrição de si mesmos para que telespectadores cegos e de baixa visão possam criar em seu imaginário a figura do narrador. Os servidores dos demais parlamentos presentes avaliaram a importância do projeto e solicitaram apoio de Mato Grosso para uma orientação a fim de que a prática seja adotada em outros estados brasileiros, por câmaras municipais e assembleias. A ferramenta de inclusão foi experimentada na solenidade de abertura oficial da reunião da Unale, na noite de quarta-feira (8), quando o cerimonialista abriu os trabalhos fazendo sua autodescrição.

Os procuradores da ALMT participaram da reunião da Associação Nacional de Procuradores e Advogados do Poder Legislativo. A procuradora Francielle Brustolin presidiu a mesa do Painel 1, com o tema “Comissão Parlamentar de Inquérito: obrigatoriedade do comparecimento dos depoentes e testemunhas X abuso do poder de permanecer em silêncio”, ministrado pelo advogado do Senado Federal, Fernando Moraes Fernandes, que também contou com o procurador Rodrigo Alfonso, da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Mara Visnadi, da Superintendência do Instituto Memória do Poder Legislativo, integrou os debates da Associação Nacional dos Gestores de Documentação dos  Legislativos Estaduais, Municipais e do Distrito Federal. No fórum permanente “O que tira o sono do gestor de documentos: prerrogativas parlamentares para garantir e assegurar o direito fundamental acesso à informação”, esses profissionais chegaram a um consenso sobre a necessidade ou não de guarda de documento impresso num mundo cada vez mais digital. “Chegamos à conclusão que os processos tramitarão em formato digital, mas, ao final, será impresso e assinado para que esse original seja guardado, pois se trata de guardar a história da Assembleia, dos parlamentos e de Mato Grosso”, explicou.  

Servidores da Escola do Legislativo participaram da reunião da Abel (Associação Brasileira das Escolas Legislativas). Sirlei Theis apresentou o projeto Olhar Sistêmico,  uma experiência de oferta do curso de Constelação Familiar, e Bianca Carvalho citou que a EL vai fazer uma mudança dissociando o CNPJ da Escola do da ALMT, o que vai possibilitar a expansão da oferta de cursos e a emissão de diplomas.

O Planejamento Estratégico da ALMT também se fez presente à 26ª reunião da Unale. Culca Nogueira integrou os debates da Rede Legislativa de Governança e Gestão com mesas-redondas sobre transparência pública, capacidades das auditorias internas, inovação e experiências de “compliance” no Poder Legislativo. A servidora Ariadne Fabiane, que integra o Sindicato dos Servidores da ALMT (Sindal), participou da reunião da Federação Nacional dos Servidores dos Poderes Legislativos, Federal, Estaduais e DF (Fenale), que discutiu a valorização do servidor público.

A programação paralela prosseguirá na sexta-feira (10). Daniela Paula, superintendente da Assembleia Social, participará de debates sobre cidadania e da solenidade de entrega do prêmio Assembleia Cidadã. Já os servidores da Secom vão interagir no primeiro debate dentro da Unale sobre comunicação interna nos parlamentos. Na oportunidade, será apresentado um case de Mato Grosso: a personagem Vitória, criação do servidor Yuri Caseiro para uma campanha desenvolvida pela equipe de publicidade. Nessa campanha, foi criada uma servidora fictícia que precisava de doadores de medula. A iniciativa levou 200 pessoas a realizarem o cadastro para doação de medula óssea junto ao Redome (Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea).

Confira mais fotos

Deixe um comentário

+ Acessados

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp