‘Ser miss é muito mais do que um rostinho bonito’, diz miss Várzea Grande

Gabriela Silva Marques, 21 anos, é Miss Várzea Grande — Foto: Arquivo pessoal



A miss Várzea Grande 2020, Gabriela Silva Marques, de 21 anos, que trabalha como auxiliar da Promotoria de Justiça, disse que ser miss era um sonho antigo. Ela perdeu o pai e os avós em um acidente de carro. Desde então, ela percebeu que a vida é curta para não lutar pelo que deseja.

“Após perder meus familiares, pai e avós em um acidente de carro, percebi que a vida é muito curta para termos medo e sermos inseguros em relação aos nossos sonhos”, disse.

Gabriela é formada em direito pela Universidade de Várzea Grande (Univag) e trabalha como auxiliar ministerial na defesa dos direitos sociais e coletivos na seara criminal na Promotoria de Justiça do município.

A Miss nasceu em Campo Mourão no Paraná, mas mora em Mato Grosso há 18 anos. Ela competiu com 30 concorrentes.

“Ser miss era um sonho que eu tinha desde nova, porém, nunca tive coragem. Após perder meus familiares, pai e avós em um acidente de carro, percebi que a vida é muito curta para termos medo e sermos inseguros em relação aos nossos sonhos”, contou Gabriela.

Gabriela é formada em direito e trabalha como auxiliar ministerial na defesa dos direitos sociais e coletivos na seara criminal na Promotoria de Justiça — Foto: Gabriela Silva Marques/Arquivo pessoal

Gabriela é formada em direito e trabalha como auxiliar ministerial na defesa dos direitos sociais e coletivos na seara criminal na Promotoria de Justiça — Foto: Gabriela Silva Marques/Arquivo pessoal

Ela contou ao G1 que sempre gostou de estudar, apesar dos pais serem professores. Antes de concluir a faculdade, ela foi aprovada no exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) ainda no 9º semestre. No entanto, começou a estudar para concursos públicos.

A miss também contou que tem um Instagram onde nas horas vagas compartilha a rotina de estudos ajudar e motivar estudantes da área de direito.

Sobre os objetivos após se tornar miss, ela disse que quer representar a cidade de Várzea Grande no concurso estadual. Que o título vai ser utilizado, principalmente, na visibilidade para a população várzea-grandense.

“Uma miss não pode ficar só atrás de uma câmera de celular, deve assumir o protagonismo social. Acredito que um título de miss é muito mais do que um ‘rostinho bonito’. Beleza é relativo, mas caráter, inteligência, postura e educação não são, e é isso que a faixa e a coroa representa. Ser miss é ter voz, presença e representatividade na sociedade”, declarou.

A miss ainda contou que o maior sonho dela é poder inspirar pessoas e para isso vai se dedicar muito no trabalho e nos estudos para conseguir construir uma carreira ilibada. O Miss Mato Grosso 2020 será realizado em março na capital.