Seduc trabalha projetos voltados à qualidade de vida do servidor da educação

Seduc trabalha projetos voltados à qualidade de vida do servidor da educação

Diretores, coordenadores, assessores pedagógicos e demais profissionais do polo da Diretoria Regional de Educação (DRE) de Tangará da Serra receberam orientações da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) sobre o Programa ERA (Educação para Redução do Absenteísmo) e o PERPE (Plano Estadual de Readaptação do Profissional da Educação).

Os trabalhos de apresentação dos dois projetos, voltados à saúde do servidor da educação, foram realizados na segunda-feira (07.06) por uma equipe da Superintendência de Desenvolvimento, Aplicação, Saúde e Segurança da Secretaria Adjunta de Gestão de Pessoas da Seduc.

“Temos número muito alto de profissionais da educação fora da sala de aula, por vários motivos. Com esses programas, o objetivo da secretaria é acompanhar os profissionais para monitorar de perto esses servidores, agindo de forma preventiva, e cuidando da saúde, a fim de que eles possam retornar às atividades, valorizando os profissionais da educação”, disse Marly Souza Faria, Superintendente de Desenvolvimento, Aplicação, Saúde e Segurança da Seduc.

O diretor da DRE de Tangará da Serra, Claudiomar Pedro da Silva, elogiou as ações da Secretaria de Estado de Educação.

“Esses programas somam com a atenção ao servidor, aquele que, por ora, não comparece ao trabalho ou não tem condição de desempenhar suas funções. Ele será assistido para que, da melhor maneira possível, os encaminhamentos ligados à sua saúde física e mental possam ser direcionados. Nós agradecemos a atenção feita aos profissionais da educação”, disse.

Para Lenilza Roberta de Souza, diretora da Escola Estadual Plena Vereador Ramon Sanches Marques, em Tangará da Serra, os dois programas chegam em um momento crucial por causa do impacto provocado pela pandemia do novo coronavírus.

“Essas propostas vêm ao encontro de nossas necessidades atuais. Muitos profissionais estão passando por psicólogos, psiquiatras, neurologistas, então precisamos, sim. Isso deve ao menos amenizar parte de tudo isso que estamos enfrentando. A educação precisa de saúde, desse olhar da equipe para a saúde dos profissionais”, disse.

João Paulo da Silva, diretor da Escola Estadual Ministro Petrônio Portela Nunes, também em Tangará da Serra, destacou que é preciso cuidado com os estados físico e emocional de quem trabalha na área.

“Vejo como muito positiva a iniciativa da Seduc porque uma das grandes preocupações dos profissionais da educação é justamente a saúde. Durante o trabalho ao longo dos anos há muitas consequências, seja pelo movimento repetitivo, seja pelas interações social e emocional. Isso causa várias doenças. E com certeza, com esses programas, estaremos amparados”, afirmou.

Além da cidade polo, a DRE de Tangará da Serra contempla os municípios de Nova Olímpia, Barra do Bugres, Denise, Porto Estrela, Campo Novo do Parecis e Sapezal, totalizando 42 escolas estaduais.

Programa ERA e PERPE

O Programa ERA trabalha com uma equipe multiprofissional, com psicólogos, engenheiros do trabalho, assistente social, enfermeiro do trabalho, educador físico e demais perfis.

A ideia é reduzir o absenteísmo e os afastamentos por motivos médicos dos profissionais da educação, por meio de 10 ações específicas: ergonomia e ergopsicomotricidade, laboral, vida saudável, prevenção para a aposentadoria saudável, socioemocional, psicossocial, bem-estar, calendário da saúde, acolhida no ambiente de trabalho e segurança no trabalho.

O programa é acompanhado pelo Ministério Público do Estado (MPE), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Controladoria Geral do Estado (CGE).

O PERPE, instituído por meio de portaria publicada no dia 20 de maio no Diário Oficial do Estado (DOE), visa acolher e acompanhar, pelo período de 12 meses, o servidor que se encontra em situação de readaptação funcional.

Para isso, a equipe multiprofissional do Comitê Setorial de Saúde e Segurança do Trabalho vai desenvolver atividades para capacitação dos servidores em questão, por meio de intervenção laboral, de ergonomia e ergopsicomotricidade, socioemocional, psicossocial, bem-estar, ensino em saúde vocal, vida saudável, planejamento pessoal e profissional, desenvolvimento pessoal e laboral e aposentadoria saudável.

Noticias Relacionadas