Sebrae/MT ensina empreendedores a identificar ferramentas ESG em seus negócios

Assessoria Sebrae-MT

Assessoria Sebrae-MT

Sebrae/MT ensina empreendedores a identificar ferramentas ESG em seus negócios

Pequenos empresários do Estado participaram do evento promovido pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso (Sebrae/MT), no dia 29 de agosto, no Centro de Eventos do Pantanal (CEP), em Cuiabá. O evento realizado com o objetivo de desmistificar a sigla ESG, que significa Ambiental, Social e Governança, aos empresários, visto que são conceitos muito cobrados pelo mercado.

A diretora Superintendente do Sebrae/MT, Lélia Brun, destacou que a entidade traçou um olhar mais preciso sobre o ESG e assim poderá ajudar a desmistificar o tema, contando com o apoio de algumas empresas que já trilharam os caminhos apontados pelo Sebrae/MT.

“Eu tenho a grata satisfação de evidenciar, enquanto Superintendente do Sebrae/MT, algumas empresas que já trilharam esses caminhos e evidenciaram as suas boas práticas, que eu acredito que servirão de inspiração para muitos de vocês”, disse Lélia aos empresários no evento.

O diretor Técnico do Sebrae/MT, André Schelini, citou a recente pesquisa realizada pela instituição no qual apontou que 86% das empresas ouvidas não sabiam exatamente o que significava a sigla ESG.

“Nós precisamos traduzir e alfabetizar sobre a sigla, porém, mais do que isso, temos que identificar quais são essas boas práticas, porque nós estamos falando de uma maioria silenciosa de empreendedores que já estão nessa pauta. Diferente das grandes empresas que precisam declarar, realizar, materializar e comunicar essa agenda, os pequenos negócios já fazem por convicção”, ressaltou.

Segundo a pesquisa mundial, Global Entrepreneurship Monitor (GEM), sobre engajamento ao empreendedorismo, o Brasil está entre os 10 países mais empreendedores do planeta. A primeira motivação para empreender é pela renda e sobrevivência e depois é para fazer o bem.

“As pessoas empreendem e querem transformar realidades. Ou seja, o brasileiro é a solução, ou parte da solução. Precisamos identificar esses brasileiros, conectá-los para que essas práticas sejam disseminadas. Esses são os propósitos do Sebrae/MT”, emendou Schelini.

Sustentabilidade

Charles Munn, proprietário do Hotel Fazenda Santa Tereza, localizado na Transpantaneira, já recebeu consultorias do Sebrae/MT e hoje, adota o conceito da sustentabilidade em seu negócio. Ele conta que lá, eles calculam quanto de carbono é emitido nas operações pela propriedade.

“Já calculamos exatamente quanto estamos emitindo. Estamos implantarmos a reciclagem e acho que a gente foi uma das primeiras pousadas a não usar mais garrafas de plástico para a água. Não vendemos água, usamos garrafão de água e o hóspede utiliza uma garrafa permanente e muitas pousadas seguiram nosso exemplo. O Sebrae/MT nos contactou com alguns parceiros que pode nos ajuda no processo de cálculo da compensação da quantidade de metros quadrados na Amazônia protegida e assim calcular esse carbono”.

E dando continuidade nas histórias contadas, a vontade de fazer a diferença levou a engenharia civil Yasmin Rojas a empreender com a Origem Compostagem, que atende empresas e residências. As sobras de alimentos dos clientes atendidos pela empresa são levadas para uma usina natural, se transformando em adubo. A empresária participou do segundo painel sobre Sustentabilidade.

“Eu já fazia a separação do lixo, mas estava muito incomodada com esses orgânicos que acabavam indo para o lixão. Procurei saber como eu poderia resolver e fui atrás do Sebrae/MT, que me deu contatos para tirar a ideia do papel. Não tinha ninguém à época em Cuiabá que fazia a gestão de resíduos sólidos e orgânicos, foi aí que eu vi como uma oportunidade de negócio mesmo. Nós já nascemos com a responsabilidade ambiental e com dois anos passamos a atender empresas, restaurantes, pousadas, indústrias, hotéis e tem dado super certo, é prático, está na agenda e em pauta”, finaliza a empreendedora Yasmin.

Foco no negócio

O evento apresentou tendências de mercado, novas oportunidades focadas em valorização da marca, diferencial competitivo e estratégias para geração de negócios, por meio dos quatro painéis, “sustentabilidade pode ser estratégica para o seu negócio”, “as responsabilidades sociais e fortalecimento dos pequenos negócios”, “transparência, conduta e oportunidades para os pequenos negócios” e “ESG – como aplicar aos pequenos negócios”.

+ Acessados

Veja Também