Sebastião Rezende homenageia personalidades da defesa das pessoas com autismo

vereador professor sidnei resolve problema da falta d´água em comunidade rural

As atividades da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) da última quinta-feira (27) foram encerradas com uma sessão solene requerida e presidida pelo deputado estadual Sebastião Rezende (PSC), para “homenagear personalidades que têm desempenhado relevantes trabalhos em prol da conscientização e inclusão de pessoas com Transtorno de Espectro Autista (TEA)”.

O presidente da sessão, Sebastião Rezende, manifestou ser um prazer e uma honra para a ALMT “prestar homenagem a homens e mulheres que têm contribuído de forma determinante” na inclusão de pessoas com o TEA e avalia que a medicina ainda sabe pouco deste transtorno e que a “visão social que se tem sobre as pessoas com deficiência ainda é bastante arcaica e preconceituosa”.

Rezende avalia que a vida do autista é “mais difícil do que se imagina”, porque não há investimentos públicos suficientes para atender essa deficiência e a sociedade trata com preconceito, já que a pessoa com TEA não externa fisicamente o transtorno e não tem compreensão sobre sua forma diferente de se comunicar e se relacionar. Nesse panorama, os defensores das pessoas com TEA e a luta deles são fundamentais.

A sessão solene foi requerida por iniciativa da Associação de Amigos do Autista (AMA) de Cuiabá, como parte das comemorações do mês de abril, já que em 2 de abril é o Dia Internacional do Autismo. Vinte e oito homenageados receberam moção de aplausos na cerimônia.

A plateia se emocionou com o relato do estudante do 5º ano de Medicina, Renan Rezende Bispo do Nascimento, com síndrome de asperger – autismo de grau leve. Renan conta que sempre teve dificuldade de entender piadas, pois interpreta ‘ao pé-da-letra’, não de forma simbólica o que é falado. Ele narra os desafios que vivencia para alcançar seus objetivos. “Sou muito grato à minha síndrome, porque ela me ensinou a ver o mundo de forma diferente e respeitar os diferentes”, declara.

A mãe de Renan e uma das homenageadas, Erica Rezende Barbieri, mãe também de outra criança com TEA, explica que, nessa luta, “nós não queremos dinheiro”, fazendo referência de que não é necessário muito investimento, “nós pedimos ajuda e compreensão”, conclui.

O coordenador de Educação Especial da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc), Marcino Benedito de Oliveira, assegura ser “uma preocupação muito grande” a melhoria de atendimento de “todas as crianças com deficiência” do Estado e declara ser “sim, possível, ascender na transformação” dessas pessoas.

A cerimônia contou com a presença, ainda, de representante da Defensoria Pública de Mato Grosso, de promotores de Justiça, de amigos e familiares das pessoas com TAE e muitas crianças autistas que animaram o Plenário da ALMT.