Salles defende fim de verba indenizatória, redução de duodécimo e veredores

rogério salles é peça fundamental no jogo de xadrez das eleições de rondonópolis
Ex-prefeito defende projeto de iniciativa popular

O ex-prefeito e ex-governador José Rogério Salles (PSDB) defendeu a necessidade de uma ampla revisão na Câmara de Vereadores de Rondonópolis. Salles pretende trabalhar um projeto de iniciativa popular para rever o número de vereadores, os valores do duodécimo e até mesmo a extinção da verba indenizatória.

Salles defende que o Poder Legislativo seja mais enxuto e , de fato, gere economia aos cofres públicos. Defensor da redução do número de parlamentares, ele crê que ainda é preciso agregar mais. “Entendo que qualquer solução sem reduzir o custo do estado não é sustentável a longo prazo, os legislativos estão muito caros em todos os níveis”, destacou Salles.

Ele ainda lembrou que o volume de recursos que a Câmara recebe via duodécimo, cerca de R$ 26 milhões/ano é superior a arrecadação de alguns municípios de Mato Grosso. “Deve ter uns quarenta municípios em MT que arrecadam mensalmente menos do que o que a câmara de Roo gasta”, completou.

Por enquanto, tramita na Câmara, a proposta para reduzir de 21 para 15 o número de parlamentares. A medida é uma iniciativa da bancada do PSDB e foi apresentada pelo vereador Jailton Dantas, o Jailton do Pesque Pague.

A proposta, no entanto, não conta com apoio da maioria dos parlamentares. Pelo menos 15 vereadores já declararam nos bastidores que vão votar contra a medida, por entender, que não haveria redução de custos e sim apenas do número de parlamentares.

Rondonópolis, até o ano de 2004 contava com 17 parlamentares, depois caiu para 12 e a partir de 2012 passou a ter 21 vereadores.

PSDB- A sigla trabalha para lançar chapa para a Câmara no ano que vem e ter candidato próprio a prefeito, no caso o vereador Rodrigo da Zaeli.