Rota da Fruticultura chegará na região Centro-Oeste em 2020

Previsão é que iniciativa englobe 33 municípios goianos e mineiros próximos à capital brasileira, além do próprio Distrito Federal

Foto: Ministério do Desenvolvimento Regional



Frutas são a especialidade do produtor Edson Carlos da Silva que produz maça, goiaba, uva e atemoia, uma espécie de pinha, em 13 hectares no município de Cristalina (GO). São 16 anos no ramo sendo que em 2019, a produção foi de 250 toneladas, o que rendeu R$ 750 mil em vendas para o Distrito Federal.

Produção de Edson Carlos da Silva Foto: Arquivo pessoal

Edson poderá ser contemplado com a criação da Rota da Fruticultura, iniciativa do ministério do Desenvolvimento Regional. A previsão é que seja implantada em março de 2020 e englobar 33 municípios goianos e mineiros próximos a Brasília, além do próprio Distrito Federal.

O produtor não esconde a ansiedade em relação ao projeto, que segundo ele pode ajudar a destravar o setor na região, dinamizando a economia local. “A hora em que a Rota da Fruticultura estiver rodando bem, isso vai trazer um desenvolvimento regional muito forte, porque a economia local vai girar muito”, disse.

“Eu estou com a expectativa muito grande da gente iniciar os trabalhos aí na Rota da Fruticultura, porque eu acredito que o potencial é fantástico e com o apoio institucional a gente vai fazer o negócio acontecer aqui na região”, completou Edson Carlos da Silva.

Outro produtor de frutas que está esperando a implantação da Rota é Ronaldo Triacca. Há quatro anos ele começou a produzir uvas em 2,3 hectares no Distrito Federal. 6.5 mil mudas da espécie syrah foram plantadas nos últimos dois anos. A meta é transformar a produção em vinhos finos no fim de 2020, com a colocação de três mil garrafas no mercado de Brasília e região. O investimento até agora é de R$ 250 mil no projeto.

Para Ronaldo, a Rota da Fruticultura pode estabelecer uma escala econômica na região que leve os produtores até a exportar os produtos, no caso dele, os vinhos. “Quanto mais produtores entrarem na atividade, com certeza teremos escala até para a exportação. Nós já visitamos o Vale dos Vinhedos [Bento Gonçalves – RS] e em torno de 80% dos produtores lá exportam, porque tem qualidade, tem fluxo, não tem aquela sazonalidade na produção, é o ano inteiro”, relatou.

Rotas

Produção de uvas de Ronaldo Triacca Foto: Arquivo pessoalSegundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, existem 10 tipos diferentes de Rotas no país. Uma delas é a da Fruticultura, com dois projetos em andamento nos estados de Alagoas e Ceará.  As Rotas interligam arranjos produtivos locais com agências de fomento a partir das diretrizes das políticas nacionais de desenvolvimento regionais. As metas são incrementar as produções com inovação, aumentando a competitividade e a lucratividade desses arranjos produtivos.

Nessas Rotas foram criados 35 polos que incluem mais de 600 mil municípios nas cinco regiões do país. Em 2019, mais de R$ 13,5 milhões foram direcionados para a execução de 19 projetos no contexto das Rotas.