Representantes do transporte rodoviário de cargas apontam dificuldades do setor

Delegado Claudinei apresenta balanço semestral das atividades na ALMT
Fablicio Rodrigues/ALMT

Representantes do transporte rodoviário de cargas apontam dificuldades do setor

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) se reuniu com os representantes da Associação Nacional das Empresas Agenciadoras do Transporte de Cargas (ANATC), em Rondonópolis, na manhã da última sexta-feira (22), para discutir as dificuldades enfrentadas pelos profissionais do setor de transportes rodoviário de cargas que atendem mais de 300 empresas do agronegócio existente pelo país.

De acordo com o presidente da ANATC, Carley Fernando Welter, o que motivou entrar em contato com o deputado é devido ele estar inserido na sociedade de Rondonópolis e ser conhecedor das dificuldades existentes no meio empresarial e do mercado local. Ele avalia que o parlamentar representa essa nova política e os anseios do povo trabalhador que quer realmente estar junto com a legalidade. “Ele demonstra que está junto do povo, junto com o certo, lutando por uma igualdade para todos e que possam prosperar sobre o fruto do seu trabalho”, comenta.

No encontro, foram apresentadas informações sobre a ANATC, marco regulatório e medidas para desburocratizar do transporte rodoviário de cargas, criação e regulamentação de empresas para cadastro de furto e roubo de cargas e a Lei 13.703 de 2018 institui a Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas.

Carley conta que uma das principais dificuldades que a associação enfrenta é em relação ao acesso direto aos órgãos governamentais e, principalmente, com a desigualdade existente com as grandes corporações. “Há muitos anos, as corporações estão entrelaçadas no meio político e elas conseguem colocar em legislações e obrigatoriedade em suas pautas. E, nós que somos entidade de trabalhadores de empresas do segmento de transporte, não temos muita voz. Por isso, recorremos ao deputado para que consigamos contra argumentar essas grandes corporações que criam leis para escravizar o povo e o trabalhador”, esclarece.

Tabela de Frete – Em destaque foi abordado na reunião sobre a tabela de preços mínimos do frete com base na Medida Provisória de número 832 de 2018 que foi convertida na Lei 13.703 de 2018. Segundo o presidente da ANATC, quem solicitou essa tabela foi o próprio motorista autônomo para que ele tivesse uma garantia de valor de frete mínimo. “Foi feito totalmente sem estudo. O problema é que o mercado não comporta pagar a tabela de frete. Estamos começando a deixar gente sem serviço”, comenta.

Perante a situação, o deputado Delegado Claudinei se prontificou a fazer uma agenda junto aos representantes do Governo Federal e levar as demandas discutidas pelos associados da ANATC para tratar dos contratempos que interferem na atuação dos profissionais da categoria. “Foi uma reunião muito produtiva, em que ouvimos dos diretores da associação a apreensão deles com os reflexos da lei sancionada logo após a greve dos caminhoneiros e, também, sobre o marco regulatório que já está no Senado e que pode impactar principalmente os motoristas autônomos, prejudicando uma significativa parcela de trabalhadores deste setor tão importante”, ressalta o parlamentar.

+ Acessados

Veja Também