Relatório que define diretrizes para elevar índices da educação estadual é finalizado

seduc proporciona pedagogia diferenciada a estudantes estrangeiros

O secretário de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Marco Marrafon, entregou ao presidente do Tribunal de Contas, Antônio Joaquim, nesta segunda-feira (28.11), o relatório final do Programa de Desenvolvimento Institucional (PDI), que define diretrizes e metas a serem atingidas pelo governo para melhorar, no prazo de 10 anos, os índices educacionais estaduais de forma significativa.

Resultado do Termo de Cooperação firmado entre as partes no ano passado, o Plano Estratégico, elaborado pela equipe técnica da Seduc do Núcleo de Gestão Estratégica para Resultados, contempla gestão escolar, políticas educacionais, sistema de ensino, práticas pedagógicas, educação indígena e especial, além de infraestrutura.

A intenção é que o documento, organizado em sintonia com o Plano Plurianual (PPA) do governo estadual, a partir de agora, funcione como um guia para a organização de ações a serem tomadas para que as metas sejam devidamente alcançadas.



“Para alcançar bons resultados na administração pública é necessário ter uma visão estratégica, um caminho para saber onde se quer chegar. Já sabemos, por exemplo, quais as direções para traçarmos essa caminhada e agora nós vamos executar as ações para atingir esses objetivos. Quando se planeja bem, a execução fica mais fácil e os resultados chegam de uma maneira muito mais rápida e eficiente”, afirma Marrafon.

O Plano Estratégico prevê, por exemplo, elevar a proficiência da aprendizagem em português e matemática. Até 2021, a intenção é aumentar de 42,4% para 66,9% o percentual de alunos dos anos iniciais do ensino fundamental com aprendizado adequado em língua portuguesa; e de 35,9% para 66% em matemática.

Na educação indígena, compreendendo a faixa etária de 15 a 17 anos, o objetivo é de, até 2026, expandir de 9,5% para 60,0% o atendimento às especificidades da área.

Instituído em 2012 pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), o PDI tem a finalidade de ajudar gestores públicos a organizar ações para o cumprimento de metas traçadas.

Para o presidente do TCE, Antônio Joaquim, o relatório apresentado pela Seduc funcionará como um “manual de gestão para a educação de Mato Grosso para a próxima década”.

“O grande problema da administração pública é a falta de planejamento. A Seduc está de parabéns em elaborar um documento tão completo, que será de grande benefício em um prazo considerável. Com o planejamento feito, a possibilidade de acertar e de produzir bons resultados é muito maior”, ressalta.

O material completo do Plano Estratégico para a Educação de Mato Grosso 2017/2006 pode ser acessado no link abaixo.