Reeducandos de Nova Mutum passam a trabalhar nas obras da BR-163

| guiratinga | prefeitura amplia distribuição de água no distrito do alcantilado

A Odebrecht Infraestrutura irá ampliar a participação de reeducandos na transformação da BR-163 em Mato Grosso com a expansão do projeto para Nova Mutum. A contratação é fruto de uma parceria da empresa com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e deverá incorporar até 20 reeducandos do município nas obras de transformação da BR-163.

Atualmente, 46 integrantes do sistema penitenciário atuam nas obras de duplicação da BR-163 na região de Rondonópolis. O projeto teve início em setembro do ano passado com a contratação de 17 detentos. Com o bom desempenho dos trabalhadores, a construtora solicitou a participação de mais pessoas em Rondonópolis e agora para outros municípios do Estado.

O diretor da Odebrecht Infraestrutura, Marco Paulo Hosken destaca a dedicação dos contratados por meio do projeto. “Muitos demonstram mais comprometimento do que os funcionários que estão em liberdade. Temos casos de pessoas que migraram do sistema fechado para o semiaberto e agora foram efetivados em nossa equipe”. O limite de contratação por meio do projeto é o equivalente a 10% do quadro de funcionários da empresa e, no caso das obras da BR-163, este total poderá chegar a 200.

Assim como os que já atuam nas obras em Rondonópolis, os nove reeducandos de Nova Mutum trabalharão de segunda à sexta-feira, entre 7h e 17h. Um ônibus irá buscá-los diariamente na penitenciária do município e leva-los de volta no final do dia. Além de um salário mínimo, que é depositado em uma conta especial, e a redução de um dia na pena para cada três trabalhados, os detentos têm a chance de aprender uma profissão e entrar para o mercado de trabalho quando ganharem a liberdade.

De acordo com o diretor da Odebrecht, a seleção dos participantes é feita pela própria diretoria da unidade prisional e há todo cuidado para que eles sejam inseridos nos canteiros sem que exista qualquer tipo de discriminação. “Eles participam das atividades normalmente, tomam café e almoçam juntos com todos”. A única diferença entre os trabalhadores é o uso de tornozeleiras eletrônicas que monitoram a localização dos usuários. “Mas como ficam embaixo do uniforme, elas se tornam imperceptíveis”, explica Hosken.

Após um período de experiência, mais reeducandos deverão ser contratados em Nova Mutum, podendo chegar a 20 participantes. Por enquanto, os trabalhadores irão atuar na construção de uma das praças de pedágio localizadas na região. A Odebrecht Infraestrutura é parceira da Concessionária Rota do Oeste nas obras de duplicação da BR-163 em Mato Grosso.

Sobre a Rota do Oeste

A Rota do Oeste, empresa da Odebrecht TransPort, é responsável pela duplicação, recuperação, conservação, manutenção e implantação de melhorias da BR-163, bem como a oferta de serviços de atendimento ao usuário, entre os municípios Itiquira (MT) e Sinop (MT), um trecho com extensão de 850,9 quilômetros.

Durante os 30 anos de concessão, a BR–163 receberá investimentos de R$ 5,5 bilhões. Nos cinco primeiros anos, quando serão investidos R$ 2,8 bilhões, será realizada a duplicação de um trecho de 453,6 km entre a divisa com Mato Grosso do Sul até Rondonópolis, de Posto Gil a Sinop, além da Rodovia dos Imigrantes. As demais extensões já estão duplicadas ou terão as obras executadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).