Reconhecimento da Embrapa no exterior é destacada por Maggi em posse de novos diretores

reconhecimento da embrapa no exterior é destacada por maggi em posse de novos diretores

Durante cerimônia de posse de novos diretores da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) destacou a importância da empresa que é vinculada ao Mapa para o protagonismo do Brasil na produção e na inovação agropecuária. “A Embrapa é o melhor cartão de visitas que o Brasil pode ter. Em encontros bilaterais e multilaterais percebemos o reconhecimento da instituição no mundo inteiro. Todos sempre querem alguma coisa da empresa”.

O ministro justificou tal reconhecimento com o investimento já feito em ciência e pesquisa. “O governo brasileiro e a sociedade decidiram investir em conhecimento, em inovação. Um esforço gigante, do qual, nós brasileiros usufruimos. A Embrapa tem seu lugar na história, no passado e no presente". Maggi destacou que, com a crise econômica que o país atravessa, a empresa não vem recebendo recursos para investimento como seria desejável, mas que isso será superado e que a empresa tem muito futuro.

A posse dos novos diretores-executivos da Embrapa, foi realizada na sede do ministério, com a presença de autoridades do setor, do secretário-executivo do Mapa, Eumar Novacki, do presidente da empresa, Maurício Lopes, e de parlamentares. A analista Lúcia Gatto assumiu a diretoria-executiva da Administração e Finanças, o pesquisador Celso Luiz Moretti, a diretoria-executiva de Pesquisa e Desenvolvimento e, o pesquisador Cleber Oliveira Soares, a diretoria-executiva de Transferência de Tecnologia.

O presidente da Embrapa, Maurício Lopes lembrou que o reconhecimento da empresa é resultado do trabalho feito nos últimos 30 anos. “A Embrapa segue, sendo a instituição de pesquisa e inovação agropecuária que mais contribuições dá à agricultura e à alimentação em todo o hemisfério sul. Estamos, neste momento, construindo o que eu entendo que será a próxima grande revolução da agropecuária tropical: a revolução da intensificação sustentável, dos sistemas integrados, da baixa emissão de carbono”, destacou.

Maggi agradeceu a dedicação dos diretores que deixaram seus cargos, Vania Beatriz Castiglioni, Ladislau Martin Neto e Waldyr Stumpf Junior, e ressaltou critérios técnicos para a escolha dos novos integrantes da diretoria. A seleção, feita com base na Lei das Estatais, foi conduzida pelo Conselho de Administração da Embrapa (Consad), que elaborou lista tríplice a partir de documentos enviados por 142 inscritos.

A Embrapa foi criada em 26 de abril de 1973 e atua na inovação tecnológica focada na geração de conhecimento e tecnologia para agropecuária brasileira.